[ editar artigo]

Você dá Like?

Você dá Like?

Título esquisito, não é? Então, eu sou uma assídua frequentadora do Youtube, tem muita informação relevante lá. Quem conhece e usa, vai concordar comigo. E eu fiquei aqui pensando em como as interações entre os internautas funciona e a importância que o like tem para os criadores de conteúdo das redes sociais.

Se você também "navega" no Youtube, talvez já tenha reparado que, em geral, a quantidade de visualizações dos vídeos é de 4, 5 ou mais vezes maior que o número de likes. E os youtubers vivem pedindo, às vezes, até "implorando" por esses benditos likes.

Afinal, essa é a forma que demonstra a aceitação do conteúdo por parte do público, valendo até presentinhos e chantagens inocentes para receber o tão fundamental joinha.

Eu fiquei analisando e fazendo um pequeno paralelo entre os likes do Youtube e a gratidão pelas coisas que a vida nos dá. Muito se diz por aí que a gratidão é a semente das realizações. E isso faz sentido, pelo menos energeticamente a gente se dá conta disso, eu me sinto muito bem quanto estou agradecida por algo. Mas, a bem da verdade, a gente nem nota muito isso, mesmo?

O que me inspirou esse texto foi o fato de muitos Youtubers expressarem a necessidade dessa validação e de fazerem até uma certa cobrança, afinal eles produziram um conteúdo relevante que vale uma retribuição. Eu acho que eles merecem até mesmo se o conteúdo nem for tão relevante, afinal deu trabalho.

Mas, eu me pergunto: - Por que as pessoas não retribuem? No caso dos youtubers até o deslike é melhor do que nada. Pois a grandessíssima maioria não dá nada. Às vezes, por esquecimento ou por não gostar mesmo, mas talvez uma boa parte deixe de dar por não ter a gratidão como hábito na vida, o que aliás explica o quão dura ela pode ser para os ingratos.

Vamos compreender um pouco melhor o sentido de ser grato. Muitas pessoas acreditam que o que recebem da vida é por merecimento, sejam coisas boas ou ruins. Outras pessoas acham que a vida lhes deve o melhor, e outras ainda agradecem até pelo pior. Tudo isso passa pelo filtro das nossas crenças e das coisas que nos foram ensinadas.

A Bíblia nos diz que Deus nos amou não por merecimento, mas pela graça. E isso quer dizer que ele simplesmente nos ama, mesmo que a gente não mereça (coisa que aliás o ser humano tem demonstrado, não sendo grato nem mesmo pela própria vida, e taí o vírus para mostrar isso).

O que eu quero mesmo dizer é que a gratidão pelo like é a mesma por qualquer coisa que tenhamos a oportunidade de receber. Dar likes para nossos amores, amigos, trabalho, alimento, pela vida enfim é demonstrar a relevância de conteúdo que isso tudo nos oferece.

É claro que ser grato exige um contexto, muitos não são gratos por maldade, mas por falta de experiências gratificantes que os tenha ensinado o verdadeiro valor das coisas, afinal não se pode reconhecer algo que não conhecemos.

É isso mesmo, a gratidão passa pelo reconhecimento do valor, e antes pelo conhecimento do próprio valor. Não podemos ser gratos quando não nos sentimos validados. Não podemos dar aquilo que não recebemos. Afinal, quantos de nós nos sentimos desamados, desvalorizados e sem graça?

Pois é, talvez o paralelo que estou tecendo aqui pareça um pouco desequilibrado, afinal o like nada mais é do que apertar uma tecla no celular ou no computador, uma coisinha fácil demais. Nem tanto, basta verificar, como já dissemos, a disparidade dos números entre visualizações (ou seja, pessoas que recebem) e os joinhas (pessoas que agradecem).

Mas, o paralelo é válido, porque sabemos que o micro é uma versão menorzinha do macro. No fim das contas é tudo o mesmo, só que em graduações um pouquinho diferentes. Quero dizer que independente do que venha a ser o motivo da gratidão, ela será sempre relevante, porque mostra o quanto somos capazes de dar o devido valor àquilo que nos é oferecido, seja um simples joinha ou  um café, ou o amor.

Se você tem esquecido de dar os seus likes para vida, não se condene, mas preste atenção ao que você valoriza ou não. Talvez, termine por descobrir as razões de não ser grato, de não dar likes e até do porque se sente assim tão sem valor.           

E aí? Você já deu seu like hoje?

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Simone Belkis
Simone Belkis Seguir

Simone Belkis se formou em Letras na UFPR. É uma estudiosa do esoterismo e cantante. Seu amor maior são os livros. Escrever é sua forma de criar o famoso mundo melhor, e sua praia é contar suas próprias descobertas para inspirar pessoas.

Ler conteúdo completo
Indicados para você