[ editar artigo]

Você ja refletiu a respeito?

Você ja refletiu a respeito?

Quando queremos entender melhor alguma coisa, tomamos tempo e refletimos a respeito. Quando sugerimos algo a alguém, perguntamos-lhe mais tarde:

Você já refletiu a respeito?

É geralmente sabido que antes de tomar uma atitude e decidir alguma coisa, precisamos dormir sobre o assunto.

Quando refletimos sobre algo dessa maneira, para onde vamos? Já pensamos no que acontece conosco nessas ocasiões?

Com essa reflexão, procuramos conectar-nos com um outro saber, longe do pensamento habitual. Sentimos esse pensamento antes na barriga que na cabeça. Portanto, o pensamento está situado num lugar mais profundo e mais próximo da terra. Nós o sentimos quando estamos sintonizados com forcas maiores e com nossa vida em sua totalidade.

Considerando mais precisamente, nossa reflexão é mais sentida do que pensada.

Testamos nossos pensamentos pela maneira de como eles se fazem sentir. Somente então sabemos o que queremos e o que importa.

Esses sentimentos também podem iludir. As vezes eles fogem, junto conosco. Agimos sem refletir muito.

Por exemplo no amor, mas também no ódio. Por isso precisamos distinguir entre os sentimentos.

O sentimento da barriga que nos põe em ligação com a terra. É centrado. Como ele vibra com a terra, permanece cauteloso. Não tem pressa.

Muitas vezes a ação é impedida por medos profundos. Nosso ambiente nos impõe diversas proibições  de pensar. Por isso nos perguntamos, de vez em quando: Podemos realmente dizer isso? Mais ainda: Podemos também agir de acordo com isso?

Quando infringimos essas proibições de pensar, pode acontecer que sejamos excluídos do grupo que para nos é vitalmente importante. Essas proibições podem inclusive custar-nos a vida. Antigamente isso aconteceu com muitos dissidentes, por exemplo, com os hereges.

Hoje em dia, numa sociedade esclarecida, a liberdade de pensamento nos protege disso em larga medida. Entretanto, também aí, apenas dentro de determinados limites. Basta que nos lembremos aqui do que é chamado politicamente correto.

Mesmo nessas condições precisamos ponderar ate onde pode ir o nosso pensamento, principalmente aquele que expressamos em públicos.

É claro que os pensamentos, propriamente ditos, são livres. Mas é melhor ponderarmos até que ponto podemos expressa-los e em que medida podemos agir em consonância com eles.

Vez por outra, uma frase nos sai irrefletidamente da boca. Os que a ouvem ficam assustados, principalmente nós mesmos. Ao mesmo tempo, sentem-se liberados. Finalmente isso foi dito. Foi o que aconteceu naquela fábula, em que o rei desfilou nu diante da multidão que o aclamava, e ninguém ousava olhar e comentar. Foi quando uma criancinha disse claramente, em alta voz: “ Ele está nu!”

 

Quem refletiu aí e disse isso? Aqui atuou um outro poder, que finalmente também trouxe a luz o que era negado por tanto tempo. Graças a Deus.

 

Reflexão - Pagina 73

No livro: As igrejas e o seu Deus.

Bert  Hellinger

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Suzana Langner
Suzana Langner Seguir

Amor e perseverança

Ler conteúdo completo
Indicados para você