[ editar artigo]

Youtube: Olinda Guedes atrai 1.700 pessoas ao vivo, na imersão sistêmica

Youtube: Olinda Guedes atrai 1.700 pessoas ao vivo, na imersão sistêmica

Não é de hoje que Olinda Guedes é uma das estrelas mais brilhantes da área de constelação sistêmica no Brasil. Nesta segunda, 20 de julho, ela entrou para a história da área de constelação online, agora com uma aula ao vivo no YouTube, que contou com a participação de 1.700 pessoas ao vivo.

A façanha histórica, foi na aula inaugural da imersão em constelações sistêmicas, a tão esperada Jornada da Escola Real. A emoção da terapeuta contagiou e emocionou os participantes e vice-versa. Foi uma chuva de comentários amorosos, desde os primeiros segundos.

A consteladora e pesquisadora de saberes sistêmicos começou a aula contando sobre sua admiração profunda pelo “pai das constelações”, o alemão Bert Hellinger.

Segundo ela, Bert, em missão à África do Sul na década de 70, se perguntou “que mundo triste é esse”? Ele comparou a paz que via no continente africano em contraponto à não paz em vários lugares, como na Europa.

Olinda começou falando sobre as três ordens do amor: pertencimento, ordem e equilíbrio. Foi categórica: “Somos nossos antepassados, o que aconteceu de forma intensa no passado está impresso no nosso DNA”.

A aula foi fluindo lindamente, ao mesmo tempo em que as perguntas pipocavam. E Olinda, com todo amor, foi respondendo algumas delas.

Sobre dores, a terapeuta disse que “a maior dor é a existencial. Quando alguém diz ter feito tudo e o problema não é resolvido, é alerta sobre alguma exclusão do sistema."

VÍCIO – De acordo com Olinda, o vício é uma tentativa da pessoa procurar uma infância feliz, de encontrar os pais. No caso do vício do cigarro, é quando a pessoa não conseguiu usufruir do amor de mãe na infância. “O ato de sugar remete à amamentação. Aí a pessoa se sente relaxada”, afirmou a consteladora.

Uma dica de ouro da Olinda? Toda vez que a pessoa estiver sofrendo por algo, “corra pra mãe”. Esse "correr pra mãe" pode ser feito no coração, caso haja impossibilidade de ir no mundo real ou se ela já tiver morrido.

O equilíbrio sistêmico - Olinda usou o vínculo mais profundo da humanidade para explicar sobre equilíbrio, uma das ordens de ajuda consolidadas por Bert Hellinger. “Se você fosse pagar para seus pais, quanto acha que custaria a formação de um ser?" - perguntou Olinda.

O amor dos pais flui de graça e quem vive doente sinaliza a memória de vínculo do amor interrompido. Às vezes a doença começa no útero materno. O vitiligo, por exemplo, está ligado à memória traumática. “A pessoa já nasce diferente”, pontuou Olinda.

Quer saber mais e mais sobre constelações sistêmicas, se curar e quem sabe, num futuro breve, ser constelador? Continue participando da imersão em constelações sistêmicas nesta semana.

Na aula desta terça, às 19 horas, Olinda continuará falando sobre as ordens do amor e repassará muitas outras informações preciosas para a vida de todos nós. E devem rolar exercícios sistêmicos. Vai perder? Nem pensar, né?

Veja no canal do Youtube: 

https://www.youtube.com/channel/UCDND1S12WXvUnm6er_mNeBA

Quer participar? Acompanhe o Telegram da olindaguedes. Toda noite, às 19 horas, no YouTube Olinda Guedes.

https://t.me/joinchat/AAAAAEburIYNZkN_Cn5VPA

E assim vamos construindo a história das constelações sistêmicas no Brasil, com afeto, cuidado e carinho infinito. No estilo Olinda de ser e encantar.

Texto: Jornalista Creuza Medeiros

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você