[ editar artigo]

A AJUDA QUE LIBERA E A AJUDA QUE APRISIONA

A AJUDA QUE LIBERA E A AJUDA QUE APRISIONA

 

Quando trabalhamos sistemicamente sobre ajuda, muitos desafios aparecem quando os envolvidos são pais e filhos. Comumente ouvimos falar, de forma descontextualizada e pouco compreendida, que filhos não podem ajudar os pais, senão saem de seu lugar de filhos; Que companheiros afetivos precisam se ajudar mutuamente, senão desequilibra a relação...e por aí vai.

Bem, isso é complicado mesmo. Mas, o conhecimento sistêmico está aí para nos apoiar em um olhar para além do aparente, para além daquilo que aparentemente é justo, equilibrador ou certo.

O campo nos mostra o funcionamento das ordens da ajuda, e a vida nos mostra com as visíveis mudanças que aliviam a alma.

Passei por momentos tensos quando me coloquei a ajudar financeiramente minha mãe, quando ela e meu pai se separaram e ela saiu de casa. Porém, a tensão maior se fez quando percebi, já tendo acesso as constelações familiares, que estava saindo do meu lugar e querendo resolver um conflito que não era meu: a partilha dos bens deles, que não havia sido feita (pois realmente era somente uma casa, e isso não é fácil de se fazer).

A tensão aumentou quando avisei minha mãe que não pagaria mais o aluguel nem as suas contas, com um prazo antecipado, para que ela buscasse outra alternativa, se realmente não quisesse resolver essa questão com meu pai. Na época, tive que enfrentar a crítica de todos da família: irmãos e dela, minha mãe.

Meu pai, logo se moveu e fez o movimento que lhe cabia: resolveu a questão da moradia e subsistência de minha mãe.

Por um tempo fiquei como egoísta para a família, aquela que podia ajudar e se negou, tendo em vista que os outros irmãos não tinham as condições financeiras próximas a minha. Aguentei o momento, sabendo que tudo iria para o lugar certo, e assim foi.

Logo, consegui começar a dedicar-me para a resolução da minha vida, que, por consequência, estava desequilibrada nos outros aspectos, que não o financeiro.

Quando nos liberamos da necessidade de sermos aceitos e queridos, conseguimos fazer aquilo que precisa ser feito, sem mágoas, ressentimentos ou maiores conflitos. 

Fonte da imagem: 

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/04/30/voce-sabe-quando-deve-pedir-ajuda-como-perceber-que-voce-precisa-de-apoio.htm

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Caroline Castro de Mello
Caroline Castro de Mello Seguir

Caroline é mulher que aprendeu a honrar e florir seu ventre...e hoje se permite dançar como mulher que encanta, que cuida, que educa e mulher que cura e continua se curando...vivendo intensamente suas relações.

Ler conteúdo completo
Indicados para você