[ editar artigo]

A ARTE DA GUERRA -

A ARTE DA GUERRA -

Sim podemos dizer que a guerra é uma arte.

Nesta arte há que se ter perspicácia, planejamento, sabedoria, para se avaliar muitas variáveis as quais nem imaginamos.

Nós vivemos lutando pela nossa vida e nossa sobrevivência meio que ligados no automático, na maioria das vezes sem rumo certo ou sem saber o por quê de certos acontecimentos ou sentimentos que vão nos impulsionando daqui pra ali.

Num determinado momento algo nos impulsiona e nos obriga a sair em busca de ajuda e o ideal é buscar ajuda onde haja um lider que já tendo passado por muitas coisas tenha batalhado consigo mesmo e  buscado conhecimento e, ou ainda um líder que tenha em seu ser a vontade de ajudar, porque só quem se importa serve.

Este lider, o GENERAL  assim como no livro A ARTE DA GUERRA, de SUN TZU, há que ser responsável... e ser responsável implica em reconhecer em si seus pontos fortes e pontos fracos para assim também saber avaliar o seu inimigo. Sendo responsável ele saberá se existe em si as qualidades necessárias para um enfrentamento que são, sabedoria, sinceridade, humanidade, coragem e exigência. Assim também é na vida em sociedade. Vivemos num sistema onde para se alcançar o sucesso temos que observar as regras que  tem que ser respeitadas e as principais são pertencimento, equilíbrio e hierarquia.

traçamos aqui um paralelo com as constelações...

para se adquirir sabedoria é necessário primeiro travar uma primeira batalha que é consigo mesmo, pois é preciso curar a si mesmo para seguir e ajudar o outro, pois só consigo oferecer aquilo  que tenho.

É necessário  para tanto, adquirir conhecimento, se preparar para saber reconhecer o que está ALÉM DO APARENTE.

A sinceridade está em admitir seus limites suas fraquezas e ter a humildade de delegar a outro a tarefa se assim for necessário.

A humanidade está na empatia, no reconhecimento da dor do outro e respeitar.

A coragem está em primeiro lugar em olhar para si e reconhecer e trabalhar as usas próprias dores e fraquezas dores próprias ou transgeracionais.

E ser exigente está em exigir de si mesmo o respeito consigo e para com o outro  sem tecer julgamentos e ter disciplina.

Numa batalha é necessário ter conhecimento do caminho, do terreno onde se trava esta luta. Neste caso é o conhecimento do sistema familiar, dos antepassados para assim poder lançar mão de suas armas que nas constelações são as armas do amor e respeito para com a história, afinal somos todos um, somos parte de um todo que necessita ser curado e nesta guerra o que se deve ser atacado são somente os traumas e dores com um olhar de amorosidade, lançar luz sobre a sombra.

É preciso coragem para se embrenhar  na escuridão do nosso ser e quando colocar o outro na luz saber olhar e dar um novo rumo ao seu contexto, fazendo uma reflexão com compreensão dos fatos e amorosidade.

Um sábio nas constelações há que se saber iniciar com a pesquisa questionar e analisar e sentir o campo, pois o campo sempre informa. Conhecer o terreno sistêmico familiar não só no aqui e agora como no seu passado presente como dos antepassados.

E nesta batalha onde não se tem vítimas nem algozes, somente pessoas servindo e sendo leais ao seu sistema, temos em nossa humanidade o dever de dar lugar no nosso coração sem julgamentos, pois só assim se pode ajudar, sabendo silenciar no momento certo e assim se abastecer de energia , numa respiração leve e profunda e se sentir vitorioso com um...

Agora eu sei, agora eu vejo você, me perdoe , gratidão, tudo passou e agora podemos ser felizes!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você