[ editar artigo]

À PROCURA DA LUZ

À PROCURA DA LUZ

Aprendi com minha mãe que temos que falar a verdade, que a verdade nos liberta, que quando mentimos estamos sob influência de força que não são as do Cristo.

Esta semana participei de uma formação de inteligência emocional, e trago aqui o conceito que foi passado sobre o que é mentira: “é um grito desesperado para convencer a si e aos outros que você possui um valor que nem mesmo você acredita ter.

 Pois se tivesse esse valor seria aceito socialmente, seria importante para pessoas, seria amado, por alguém.”

Este conceito ficou reverberando em minha mente, pois tenho vivido várias situações com pessoas próximas que com passar do tempo descubro terem “contado historinha”, e me fez aprofundar no assunto.

Lembrando das aulas de filosofia em que minha professora contou sobre o Mito da Caverna de Platão, que na época me fascinou e trouxe pra vida. Quem não leu ou não recorda, recomendo. O prisioneiro liberto ao sair da caverna tem aos poucos, sua visão acostumando-se com a luz e ele começa a perceber a infinidade do mundo e da natureza que existe fora da caverna (sua realidade, mentira, história). Ele percebe que aquelas sombras, que ele julgava ser a realidade, na verdade são cópias imperfeitas de uma pequena parcela da realidade. E assim muitas vezes que cremos em nossas mentiras tão profundamente que chegamos a querer convencer os outros desta realidade distorcida e particular.

Segundo o livro do evangelista João, 3,19-21, "19. Ora, este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois as suas obras eram más. 20.Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas. 21.Mas aquele que pratica a verdade vem para a luz. Torna-se assim claro que as suas obras são feitas em Deus." Onde a luz é a verdade e falta dela a mentira. 

Citando ainda Santo Agostinho considerado o maior teólogo do cristianismo e o maior filósofo desde Aristóteles. Agostinho realizou a primeira grande sistematização do pensamento cristão, incorporando as ideias de Platão ao cristianismo. Seu sofisticado pensamento serviu como base para toda a teologia cristã ocidental.

Pesquisou sobre o desejo dos homens e chegou à conclusão de que o homem busca a felicidade.

Ao ser questionado sobre porque existem homens infelizes, enfatiza que existem muitos que decidem viver na mentira, na escuridão. Para Agostinho a verdade esta relacionada a luz, a felicidade. Só se é feliz, verdadeiramente feliz quem está mergulhado na verdade. Porém o homem que insiste em viver na mentira, vive na escuridão e na infelicidade. Aí chega-se a uma indagação:

Porque o homem decide ficar na infelicidade, nas trevas, na mentira, se ele busca exatamente o contrário – a felicidade.

A luz espanta a escuridão, clareia nossa vida, ao clarear traz a verdade em nossa vida, em nossa história, revelando o que muitas vezes não queremos ver. A nossa verdade a nossa escuridão que esta escondida lá no fundo, é fácil e comum enxergarmos a escuridão do outro mais não temos coragem de enfrentar a nossa.

A luz traz clareza para que possamos reconhecer o que há de feridas em nós, feridas que não são vistas não podem ser tratadas e assim passarem pelo processo de cura.

Assim fica mais claro entender por que muitos homens vivem nas trevas e se calam tristemente em suas cavernas cheias de inverdades.

Em algum momento da vida “eu esqueci” dos ensinamentos recebidos em minha família e tive impulsos de ser a “espertona”, a “brasileira” pra levar vantagens, afinal vivemos no Brasil, e estava quase adentrando as trevas, entretanto rapidamente tive pessoas ao meu lado que me pontuaram claramente quem eu sou. Foi assim que aquele CD pirata deixou de fazer parte e assim várias outras coisinhas mudaram. Foi assim também que aquela mentirinha pra justificar um erro meu passou a ter um peso maior do que a consequência do peso da minha consciência e assim sigo, alerta pra não esquecer quem sou e aonde desejo chegar com a verdade.

Busco constantemente me conhecer, passar por situações em que posso tratar minha historia e minhas gerações familiares, através de uma vida pautada em orações e meditações, de formações para sempre lapidar e curar minha existência, fácil? Muitas vezes não, dói! Porém ainda citando Platão, a educação é uma questão pessoal, que representa a transição da escuridão para a luz. O conhecimento é a iluminação do saber, mas cada indivíduo possui suas motivações e desejos, e nem sempre todos estão dispostos ou aptos a começar esta jornada quando requisitados.

  • E você, como está sua consciência?
  • Você dorme bem?
  • É uma pessoa que vive do passado ou do futuro, com ansiedade ou com depressão?
  • Você inventa histórias para justificar seus erros, sempre a culpa é do outro?
  • Ou você nem tem consciência?

Te convido a fazer uma reflexão profunda de sua história e se precisar de ajudar, podemos conversar e te indicar profissionais que me ajudam nesse caminho de auto conhecimento, cura e da busca da verdade, da luz.

“Conhecerão a verdade, e a verdade os libertara”, Evangelista João 8,32.

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ivanete Aparecida Bernardino Rocha
Ivanete Aparecida Bernardino Rocha Seguir

Mãe, filha, esposa, amiga, professora, cristã, intercessora...viva e alegre.

Ler conteúdo completo
Indicados para você