[ editar artigo]

FICHAMENTO - A VERDADE SOBRE O SOFRIMENTO HUMANO - OLINDA GUEDES

FICHAMENTO - A VERDADE SOBRE O SOFRIMENTO HUMANO - OLINDA GUEDES

Curso: Formação Real em Constelações Sistêmicas

DADOS DO EXEMPLAR LIDO

Título: A verdade sobre o sofrimento humano.

Autor: Olinda Guedes.

1.Qual a mensagem global que o autor deixou para você?

Podemos optar entre ouvir ou não o que Deus nos fala. Ele certamente quer que seus filhos cresçam, evoluam da inoscência e vivam com saúde, felicidade e prosperidade.

O amor nos dá tanto força quanto coragem, e terapias com intervenções breves, como as Constelações Sistêmicas, ajudam a completar, a liberar. E quando completos, ou melhor, na busca entregue pela completude, temos condições de ajudar e, certamente, nesse movimento da jornada podemos retribuir ao Todo o tanto que tomamos ao desfrutar da completude.

2.A partir do que você leu, enumere 10 dicas para você criar excelência para sua vida.

  1. "Deus sussurra a nós na saúde e prosperidade, mas, sendo maus ouvintes, deixamos de ouvir a voz de Deus. Então Ele gira o botão do amplificador por meio do sofrimento. Aí então ouvimos o ribombar de Sua voz" - C. S. Lewis;
  2. "Como reconhecer temas - Um dos sinais sutis sobre o emaranhamento é a condição da pessoa ficar tão resistente aos sintomas. De negar, de resistir. Aquele que combate não enxerga, não percebe, aquele que reivindica tem apenas uma visão parcial. Todo sofrimento que não se resolve imediatamente com uma intervenção mecanicista é um tema, é uma resposta a uma memória traumática, é um trauma ativo. Coragem e humildade são condições essenciais para a cura. Menos presunção, menos medo, menos "importância", mais responsabilidade, mais humildade, mais compaixão, mais misericórdia, mais amor. Essa é a métrica da cura";

  3. "A morte - viver é um ato de humildade, de entrega, de reverência! Nada se perde, tudo se transforma. A eternidade é um fato"!

  4. "Leis do amor - concordar é aceitar o dado como verdadeiro, real, existente. Não significa atribuir ao mesmo um juízo de valor, de certo ou errado. A negação do destino nos coloca em conflito (falta de sintonia) com ele, o que inviabiliza o caminho da cura, da reconciliação e da felicidade. Só quem concorda com o seu destino pode se reconciliar, quem discorda permanece pequeno e infeliz. Para que possamos assumir o nosso lugar no sistema ao qual pertencemos, todos aqueles que vieram antes de nós precisam ter o seu bom lugar";

  5. "O corpo fala - do ponto de vista sistêmico a saúde existe quando os excluídos têm bom lugar, o lugar certo em nosso coração. Dando o que necessitam: o amor sem julgamento. Marianne Franke-Gricksch sempre aconselha: Nunca saia de casa sem seus pais. O medo não é um bom companheiro para passear por aí, os nossos pais, sim. Imagine sempre um anjo da guarda consigo - uma asa do pai e outra da mãe. Precisamos estar maduros para que a vida deslanche e para isso, precisamos entender quais são as tarefas que nosso destino nos pede e realizá-las. Amadurecer é não brigar com a realidade, é dizer sim para a vida de um modo totalmente sábio e disponível";

  6. "Todos os sintomas são sinais, são como mensagens, são anjos da guarda. Quando percebemos um sintoma temos onorganismo fortalecido, somos empoderados e este sintoma nem sempre torna-se uma doença. Isso acontece apenas quando sua essência é ignorada. Quando a essência é ouvida passa a ser um empreendimento, é uma ponte, uma alavanca, mesmo que a condição do organismo não se reverta";

  7. "Milagres exigem conversão. A cura pede atitude, pede mudança, sem movimento, sem transformação, não há cura. Aqueles que se curam de "sintomas incuráveis" tornaram-se novas pessoas. Saúde também é questão de ordem (O que deve permanecer? O que deve ser ajustado, ampliado?). Deixar de ter uma conduta reativa diante do sintoma faz a saúde renascer. A primeira mensagem de um sintoma é: "cuida de mim!" Então, com amor, me inclino diante dessa circunstância e ouço a mensagem. Coloco-me a serviço e a cura acontece. Muitas vezes tudo o quenum sintoma pede é que se restabeleça o equilibrio entre o repouso e o movimento. Aqui podemos ver a criança que sempre precisa da autorização dos pais e que, mesmo assim, não se dá o direito de repousar, de desfrutar da quietude necessária para a cura chegar - 'por favor me permita, por favor me dê um atestado'. Aquele que não pode ficar parado, não pode se curar porque repouso significa amor de graça. Aquele que se permite repousar tomou o amor de graça dos pais e, grato, pode experienciar milagres";

  8. "Todo tema é um tráuma - Sofrimentos desde a vida intrauterina que criam feridas, traumas, chamam-se memórias pessoais. Um indivíduo traumatizado fará de tudo para evitar reviver ou relembrar qualquer fato ligado ao que lhe causou o trauma, destinando grande parte de sua energia criativa e vital para isso, sobrando quase nada para autorrealização, felicidade e a expressão plena do ser. A soma da memória traumática mais a reação para evitar acessar essas memórias, chamamos Corpo de Dor. Basta um mínimo estímulo similar no presente, igual ao que houve no evento traumático, para que o organismo apresente toda resposta de fuga ou ataque, para sobreviver à ameaça presente na mente inconsciente";

  9. "Como ajudar? - A cura é possível, é jornada. Não é um episódio! Todos sofremos. Há que se ter humildade, igualdade e o servir e o terapeuta precisa estar conciênte disso. Marianne Franke-Gricksch afirma que só podemos ajudar quando o outro, sua vida, sua história, seu sofrimento e seu talento tiverem um bom lugar em nosso coração. Quem se importa serve e, quem serve se importa. Porém, somente aquele que carrega o sofrimento é quem pode cumprir a tarefa e ser digno de pertencer ao seu sistema. Cabe aos consciêntes da realidade sistêmica o dar pão ao que tem fome e água ao que tem sede, afirma o Mestre. Ajudamos porque o êxito de um libera um pouco mais do todo que precisamos alcançar. Lembremos da empatia fundamental para a cura: Sim, querido corpo, o que há com você? Talvez precise de repouso, de silêncio. Um sintoma pede mudança, pede transformação, pede submissão. 'Constelar é completar', é tomar consciência. É preciso viver sistemicamente porque constelar é prestar atenção aos detalhes e buscar perceber o que está além do aparente, é aprender a ler nas linhas e nas entrelinhas e neste movimento encontrar nossos tesouros escondidos";

  10. "Para ser constelador - Ser constelador é ser um tecido de múltiplos fios, uma trama de muitas texturas (Suzy Guedes). Importam sim, as ferramentas, mas mais importam as habilidades da meditação, de permanecer centrados, em paz e silêncio, mas atento e prontos. Um bom terapêuta sistemico precisa mergulhar na alma humana, caminhar por trilhas já conhecidas, se permitir aprender, ser um pesquisador, ser um curioso e apaixonado pela vida, por pessoas e suas experiências. Deve estar a serviço da vida, percebendo como nas ordens do amor atuam em perfeita sintonia, mesmo quando aparentemente 'está tudo errado'. Saber olhar essas dinâmicas permite ao cliente ver que o 'problema' torna-se um caminho e uma luz. Uma luz que é revelada por meio da inclusão, da compensação e da ordem".

3.Considerando a realidade onde vive, o que você aplicou, imediatamente, assim que leu?

Nossa! Apliquei como uma lanterna a uma grande questão da minha vida. Ainda faltava um pouco mais de luz para eu conseguir ver claramente esta minha atração pela morte. Está vista! Completei! E agora já é bem menos atraente. Acho que já nem é mais.

4.O que você transformou em si mesma com a leitura deste livro?

Sabe aquela escadaria para a vida adulta? Acho que subi uns dois ou três degraus nesta última semana.

Meu filho está bem mais livre do que eu tenho a resolver, este é o valor do que transformei. Vida!

5.Quais as mudanças que você se compromete em tornar real a partir desta leitura?

Ampliar e entregar-me sempre mais. Perceber e confiar ainda mais no que a minha intuição me diz. Ouvir ativamente sempre mais e com amor.

6.Se você encontrasse o autor do livro, o que você diria a ele?

Querida mestra, Olinda, você também é uma luz a quem admiro e amo mais a cada dia. Que felicidade e privilégio tê-la como mestra e ainda mais por sua disponibilidade. Longa vida e muita gratidão!

7.Enumere 3 pessoas para as quais você sugeriria este livro e justifique.

- Para minha mãe;

- Para meu pai;

- Para minhas irmãs.

#Fichamento

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você