[ editar artigo]

AJUDAR, SEM TOMAR PARA SI

AJUDAR, SEM TOMAR PARA SI

MÓD 8. ORDENS DA AJUDA - Aula 1.

As ordens da ajuda: Ajudar, sem tomar para si

Ver-se como lanterna é reconhecer que o outro está no controle da sua vida, e que a ajuda vai ser recebida até onde o outro a permitir. Um bom ajudador somente ilumina.

As ordens da ajuda dizem que somente quem recebe a ajuda é capaz de fazer algo com o que vê. Há um limite claro de até onde um ajudador pode ir.

Também um bom ajudador não se enche de expectativa do resultado da sua ajuda. Ele deixa o caminho livre para que os outros se movimentem do jeito que melhor cabe a cada um.

Ao deixar o outro livre, o ajudador também está livre, e se movimenta levemente na direção do seu próprio destino.

Dessa forma permanece capaz e disponível de “clarear” o campo de visão de outras pessoas, sendo uma ajuda que respeita o outro e seu destino.

É necessário atenção e presença quando nos colocamos num caminho profissional que está ligado a ajudar outras pessoas. Este movimento, que é belo quando alinhando com um bom propósito, pode também esconder nuances não tão positivas entre o “ajudador” e o “ajudado”.

“As ordens da ajuda das quais falo aqui (em seu livro) têm a ver com a ajuda como profissão, não com a ajuda interpessoal.

Há uma diferença entre as duas. A ajuda como profissão é uma arte, uma habilidade de saber como.

Sobretudo, precisamos saber como fazer para não nos deixarmos ser envolvidos em um relacionamento.”

                           Bert Hellinger

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você