[ editar artigo]

AMOR QUE CURA

AMOR QUE CURA

Desde que nos entendemos por gente, escutamos as pessoas dizendo: "os olhos do pai; jeito da mãe; gênio do avô", fortalecendo nossos vínculos com nossa família.
Porém, muito mais que características físicas e de comportamento, carregamos um amor tão grande que não percebemos no que isso resulta.

Muitas vezes, seguimos um caminho sem saber que na verdade estamos emaranhados em dores que não são realmente nossas. Tudo em nome desse Amor.

Um Amor que pede para incluir todos os que vieram antes. Todos independente do que tenha acontecido ou deixado de acontecer. Todos inclusive os que não nasceram e mesmo os que não eram queridos ou bem vistos. Os que foram abandonados, menosprezados e até ridicularizados.

Um Amor que nos lembra do nosso lugar. De quanto somos pequenos diante daqueles que vieram antes. Que independente da época, das diferenças culturais, da escolaridade, condição financeira ou do que quer que seja, eles vieram antes e são maiores.

Um Amor que nos lembra que só podemos dar o que recebemos e temos. Assim como também só podemos tomar, o que necessitamos. Que ressalta o quão importante é a troca. Que nos ensina a dar e a receber.

Um Amor que, por muitas vezes, nos mantém presos a crenças limitantes e infortúnios. Como se fosse um fardo pesado ou um legado.

Mas um Amor que pode salvar e resgatar tudo o que foi esquecido.

"É só o Amor que conhece o que é verdade".

Ao entendermos e lidarmos com a verdade, podemos ter discernimento e encontrar a cura.

Com empatia e compaixão podemos voltar ao nosso próprio caminho e, assim, encontrar a felicidade.

Constelações Sistêmicas

TAGS

FRCS

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você