[ editar artigo]

As Leis do Amor e os movimentos que curam

As Leis do Amor e os movimentos que curam

Estudar Constelações Sistêmicas é mais que uma tarefa interessante, é uma dinâmica maravilhosa que mistura trabalho, emoção, dor e alegria, num processo de ensinar aprendendo que resulta no autoconhecimento que todo ser humano necessita para fazer juz à felicidade para a qual foi criado. Eu acredito nisso, que Deus nos fez num transbordar de amor, e para ser feliz.

Agora, estudar fazendo parte de uma Formação Real com Olinda Guedes,  vai além de tudo disso. O entusiasmo, o prazer e a convicção com que procura nos motivar para a leitura, a pesquisa e a vivência dos conhecimentos que vai entregando sem reservas, sem meias palavras, com a verdade experienciada na própria vida, é simplesmente contagiante.

Quando bem jovenzinha e romântica eu costumava brincar dizendo que o amor era terra sem lei, via e ouvia tanta coisa feita ou dita em nome do amor, algumas lindas e outras não tão bonitas assim, mas o que valia era sempre o amor.

Quando ouvi falar das Leis do Amor organizadas por Bert Hellinger, percebi que elas sempre estiveram presentes, não só no mundo e na sociedade, mas em minha própria vida, porém esse conceito de Sistema, no qual cada um tem seu lugar para viver e cumprir o seu destino me surpreendeu pela simplicidade com que podemos olhar para algo tão complexo.

Foi lindo compreender que os emaranhamentos são sofrimentos desproporcionais ao contexto e, esses foram em muitos casos, gerados por sistemas machistas e opressores que nos leva a fazer tudo para pertencer. Nessa aula, ficou evidente as minhas questões com a obesidade. Compreendi que, nesse caso, é preciso desobedecer para ser saudável.

Isso é possível porque em todos os momentos, a exemplo da aula 4, quando o assunto é o método das constelações familiares – vínculos e soluções, a mestra nos pega pela mão e conduz para o aprendizado que nos permite perceber que as lealdades e emaranhamentos, os vínculos de amor interrompidos tem solução e podem ser curados. Em muitos casos, antes mesmo de “colocar o tema”, pois o conhecimento nos leva ao processo de cura. Daí a importância do terapeuta ser alguém que tenha experienciado uma jornada de cura suficiente para manter-se equilibrado, sem julgamentos, diante de quaisquer circunstâncias. Isso é “dar um bom lugar no seu coração”, para o outro que o procura buscando ajuda, isso é “importar-se”, e para mim, na vida isso é o que importa.

Nessa aula em que compreendi que o vínculo de amor interrompido nem sempre significa o abandono de fato e de direito, como quando uma criança é dada a adoção, mas que por uma situação ou circunstância que só puderam ser assim, como no caso de doenças e/ou hospitalização da mãe, a criança registra uma memória de abandono.

Lembrei-me, que quando por volta dos meus três anos de idade, além de ter nascido um irmãozinho, a minha mãe precisou viajar às pressas por conta do falecimento do pai dela em uma cidade distante. Essa menina que ficou só, ainda tão nova, cresceu ouvindo os irmãos dizerem que ela era muito chorona, chorava para pentear o cabelo, chorava para tomar banho, chorava de medo de histórias de gigantes.  De fato, até a adolescência, bastava que alguém falasse um pouco mais alto, ou lhe contrariasse de alguma forma para que se debulhasse em lágrimas.

Como e quando isso foi curado não sei.

Mas creio que foi um longo processo, desde o reconhecimento do quanto foi amada, ao mesmo tempo em que sofreu bullyng na escola, aprendeu a se impor perante os “poderosos”, valendo-se do empenho nos estudos, da competência no trabalho e da alegria de viver, tudo isso foi fortalecendo os meus propósitos de sucesso e felicidade, alicerçados num amor infinito que a minha fé permite crer que só pode vir do próprio Deus.

Então posso afirmar com a Mestra: quando vivemos conscientes e temos a compreensão destes princípios, podemos nos deixar conduzir, curar os emaranhamentos, prevenir que outros emaranhamentos aconteçam e assegurar um futuro de felicidade, a saúde e a prosperidade para todos”. (Guedes, Olinda. 2015).

Agora eu vejo, agora eu posso.

Posso ouvir o cantar dos pássaros, sentir o perfume das flores, ver o colorido de tudo e dizer  enfim, o módulo 2 da Formação Real em Constelações Sistêmicas é o módulo do Amor.

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Neiva Maria de Mattos
Neiva Maria de Mattos Seguir

sou Consagrada no Instituto de Jesus Adolescente, sou Feliz como Irmã, professora e Diretora, sou educadora, sou contente, sou cristã, sou alegre , sou Terapeuta Sistêmica By Olinda Guedes, (Constelações, Massagens, Oficina de emagrecimento).

Ler conteúdo completo
Indicados para você