[ editar artigo]

AS NOITES ESCURAS NO MEU SISTEMA

AS NOITES ESCURAS NO MEU SISTEMA
  • Relate como você percebe a noite escura dentro do seu sistema.
  • Termine esse relato escrevendo  sobre as suas noites escuras.

As noites  escuras mais significativas dentro de meu sistema têm tudo a ver com lealdade, uma vez que na família de meu pai , quatro irmãos dele, ele, meu nono, minha nona e meus bisnonos todos desencarnaram devido ao câncer.

Tive várias noites escuras, mas a mais recente  foi a que iniciou-se em 2019 e agora está, acredito eu, indo para sua finalização.

No dia 22 de setembro de 2019 minha mãe desencarnou, ela morava comigo e com minha filha.

No dia 20 de setembro, em uma sexta-feira, minha mãe estava vomitando e dizendo não estar bem, levei-a para emergência do hospital às duas horas da manhã. Passamos aquela madrugada lá na sala de observação, fizeram vários exames e no final da tarde a liberaram por não terem encontrado nada.

O hospital nem chegou a avisar ao médico dela, pois realmente não acharam nada. Fomos para casa. Sempre tinha mania de estar  se queixando de alguma dor desde que me lembre.

Na noite de sexta chamou-me algumas vezes para ajudá-la a ir ao banheiro. No sábado foi a  mesma coisa e passou o dia reclamando, mas como os médicos não haviam encontrado nada, meu irmão que já tinha viagem marcada para o Chile, foi. 

Ela tinha mania também de automedicar-se. Tomava várias coisas para ver se passava. A noite de sábado foi igual à de sexta, chamou-me várias vezes para ir ao banheiro. Domingo foi igual, inclusive disse que segunda iríamos novamente ao médico. No final da tarde estava com falta de ar, usou a bombinha para asma. Fiz uma sopa para ela que reclamou estar sem gosto. 

Detalhe: ela que havia feito o caldo.

Fomos dormir. Na madrugada acordei e estranhei que ela não havia me chamado, pois  não ouvia nenhum barulho vindo do quarto dela. Entrei em pânico e acho que demorei quase uma hora para ter coragem de levantar da cama e finalmente ir ao quarto dela aonde estava descoberta. Eu disse para ela: "sem coberta com esse frio?" 

Havia só a luz do banheiro acessa.

Percebi que não respondia. Cheguei mais perto e constatei que havia desencarnado. Apesar do choque, chamei o SAMU, depois chamei serviço que não lembro o nome que eles levam a pessoa para fazer autópsia, porque faleceu em casa. Avisei minha irmã e meu sobrinho.

Entrei em transe e fui. 

No dia 03 de outubro fui a uma consulta rotineira à ginecologista e no dia 4 de outubro já saí com diagnóstico de câncer de mama. Não contei para ninguém da minha família.

Só duas amigas ficaram sabendo na hora.

Minha filha estava estudando para ENEM e vestibular. Depois que minha mãe faleceu, ela meio que desistiu de estudar. Ia para o cursinho mas quase não estudava em casa.

Então fiz biópsia e exames. Procurando médicos consultei mais de um até achar a mastologista que me encantei e o oncologista que também me encantei.

Em dezembro, depois que minha filha fez vestibular e eu já estava com a cirurgia agendada para o dia 19, contei para ela, para meus irmãos e sobrinho, isso foi uma semana antes da cirurgia.

Correu tudo bem. Sigo a doutrina espírita e conversando com Deus disse que aceitava a doença e ia em busca da cura, que se em  outra vida eu  tivesse me revoltado, não aceitado, agora eu aceitava.

Fiz todo tratamento de  quimioterapia e radioterapia em meio a pandemia e agora faço aquele protocolo de cinco anos com hormonioterapia.

E agora dia 30 de novembro de 2021 submeti-me a um último procedimento cirúrgico  para retirar  os nódulos de gordura que ficaram devido aos drenos.

Estou bem. Inclusive resolvi deixar minha aposentadoria para mais adiante.

A medicina avançou muito e fazia exames regularmente, o que me permitiu  descobrir  o câncer em fase inicial.

Hoje sei que tudo isso é lealdade ao sistema.

#mod07 

 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você