[ editar artigo]

AS ORDENS DA AJUDA

AS ORDENS DA AJUDA

 

Existem boas posturas para ajudar, fazendo com que o ajudado não se sinta diminuído ou martirizado.

Precisamos primeiramente nos alinhar com o que o outro precisa e o que temos a oferecer!

É necessário ter a consciência quando nos colocamos num caminho profissional que está ligado a ajudar outras pessoas.

Quem recebe ajuda está com menos opções de avançar na direção da solução de um problema, mas quem oferece a ajuda , está na posição de ser uma luz apontando um caminho.

A segunda qualidade básica na ajuda: reconhecer no outro a capacidade de lidar com a sua própria realidade e história, em outras palavras, precisamos avaliar sempre o contexto. Não considerar apenas a queixa, mas avaliar o todo para chegar à solução.

Depois , em um terceiro servir, se colocar como adulto frente a quem está sendo atendido (cliente) e não como o seus pais. A ajuda acontece de um adulto para outro; dois iguais vislumbrando um mesmo objetivo: a solução de um problema. Uma relação de respeito mútuo.

A quarta ordem nos leva a observar todo o sistema do cliente, tendo respeito por ambos! Não assumindo uma postura de julgamento perante o que for se mostrando, abstendo-se de apontar vítimas ou culpados. Olhar o sistema em sua completude com respeito e amor.

Por fim, colocar todos no coração, respeitando a individualidade, sem condenações, sem julgamentos e sem indignações de qualquer ordem.

Não observar essas ordens é comprometer a ajuda que se pretende oferecer ao outro; correndo-se sério risco de ampliar os problemas por ele trazidos.

Nossa postura deve ser de oferecer novas possibilidades diante das dificuldades.

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você