[ editar artigo]

AS ORDENS DO AMOR E OS MOVIMENTOS QUE CURAM

AS ORDENS DO AMOR E OS MOVIMENTOS QUE CURAM

Depois de conhecer melhor as leis do amor, pertencimento, ordem e equilibro entre dar e receber, e também os movimentos que curam, concordar, agradecer, pedir e reparar os danos causados, pude compreender certos aspectos da minha vida e agora de forma consciente posso ir interferindo, melhorando e curando os sintomas.

A necessidade de pertencer nos faz pobres, infelizes e doentes. O trabalho era e talvez ainda seja visto como um sacrifício na minha família. E com razão. Pequenos agricultores, há um século, tinham que derrubar mato a machado, carregar, talhar toras no trançador, cavar poços de cem metros de profundidade, levantar sacas de pesos bem maiores que o peso dos próprios corpos.

Concordo que foi um trabalho duro e de muito sacrifício. E sinto muito pelos meus pais, avós, bisavós e os honro por tanto e por tudo. Passado décadas, vários de nós nos tornamos bancários, professores, advogados, mecânicos, dentre outras profissões, mas a ideia de trabalho como sacrifício continua. E embora a renda seja visivelmente maior do que no século passado, o sentimento de pobreza ainda se apresenta.

Tem os deprimidos, os ansiosos e outros sintomas que caracterizam lealdades. Um sofrimento é uma declaração de amor aos nossos antepassados. Em nome do pertencimento, procurei seguir as orientações dos meus pais, cursar uma universidade, buscar uma segurança financeira, no caso sendo aprovada em concurso público, casar e ter filhos, hoje sou professora aposentada. 

Por anos como lealdade, carreguei dificuldades financeiras, apesar da renda considerável, sinto insatisfação, doenças, depressão e uma melancolia sem razão aparente. Mas o conhecimento é o pai da sabedoria que é a mãe da prosperidade, da felicidade e da saúde. Hellinger disse uma vez que para ser feliz é preciso ser um pouco desleal, e os resultados já se mostram bastante aparentes.

A depressão, que por um bom período precisou de intervenção medicamentosa, cedeu lugar a uma vida mais alegre, saudável e próspera.  Eu e meu esposo tomamos decisões mais acertadas, encaramos novas atividades e tomamos as rédeas da vida financeira. Com o acesso aos conceitos das constelações sistêmicas que vêm circulando há um bom tempo na nossa família, tudo vem se modificando para melhor.

Cura é processo. Tem que ser um propósito da pessoa e precisa de rigor e dedicação. Curados, somos capazes de dar o perdão, primeiro a nós mesmos, nos aceitar como somos. Percebemos nossos limites e nos colocamos em movimento para superá-los. Hellinger define algo como amor do espírito que nada mais é do que o amor da compaixão, amor do coração, aquele amor que perdoa sem ficar julgando.

Um terapeuta precisa curar sua vida, seu coração, seus sofrimentos e tristezas, pois é dito que o cliente só vai até onde o terapeuta chegou. Um bom terapeuta coloca seus temas para constelar.

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você