[ editar artigo]

CARTA A MEUS ANTEPASSADOS

CARTA A MEUS ANTEPASSADOS

Meus avós paternos e maternos,

Em primeiro lugar, gratidão pela minha vida, pois hoje entendo que a vida me foi dada a partir de voces e dos demais antepassados e que existem raízes muito profundas, fecundas para que eu germinasse, para que a vida me fosse dada.

Gratidão a voces que pouco conheci ou nem conheci, praticamente não convivi com vovô Paulo, vovô Joaquim não o conheci e muito pouco ouvi falar do senhor; vovó Genoveva, pouco a conheci e logo a senhora partiu, não tivemos tempo de conviver, havia muita dificuldade financeira e muita distancia.

E também, vovô Paulo, com o senhor convivi um pouquinho mais não foi muito, porém guardo lembranças, apenas lembranças dos seus programas favorito na TV.

Sei que a vinda dos meus bisavós ao Brasil não foi fácil , meus ancestrais maternos tem origem italiana, meus ancestrais paternos tem origem portuguesa e paraguaia.

Minha querida bisavó paterna, eu sinto muito, pois até onde sei a senhora é índia e foi capturada, consequentemente os detalhes do que ocorreu dai pra frente não vou entrar em detalhes, mas imagino como foi, porque li um livro onde me encontrei nas minhas raízes; sinto muito querida bisa, gratidão pela vida que chegou até mim.

Sobre meu bisavô não sei nada; só sei que veio de Portugal; quero lhe dizer bisavô que sinto muito por toda dificuldade que o senhor passou, por toda escassez de toda forma de dificuldade, sou grata pela vida que chegou até mim.

Meu avô paterno pouco se falou nele, mais pelo que sei foi abandonado pela minha avó e faleceu meio abandonado; no final da vida vivia com com a familia minha tia irmã mais velha do meu pai, a qual não sei muito também; sinto muito meu vovô e lhe sou grata pela vida que chegou até mim;

Minha avó paterna era benzedeira e fazia trabalhos (curandeirismo) se casou varias vezes três vezes; se não me falha a memória, moramos por um período no mesmo patrimônio, fomos vizinhas por um tempo, mais por motivos que não sei ao certo não era permitido a mim e meus irmão frequentar sua casa; sinto muito pelo julgamento que eu mesma fiz de suas condutas, pois hoje entendo que nunca tive esse direito, foi como foi, está feito, apenas sou grata pela vida que me foi dada através da senhora que gerou meu querido paizinho, peço perdão pelas vezes que a julguei.

Minha  querida mamãe sou grata pela vida que me deste, sei q eras muito jovem quando nasci, que se casou com meu pai não porque a senhora queria, mas porque seus pais queriam; sei que seu amor era outro, eu sinto muito e me ame se eu fizer diferente; entendo e sou grata por toda sua luta para trazer o alimento para dentro de casa, sua luta para criar todos seus oito filhos, foi o suficiente, tão suficiente que todos estamos bem, cada um vivendo a seu modo porém todos dentro dos princípios e valores que nos foram passados.

Obrigada mãezinha por tudo! Sou e serei eternamente grata por tudo que fez por mim, embora tenha demorado muito a entender a sua forma de me amar e a dimensão do seu amor, mas lhe garanto, foi o suficiente; tivemos pouco tempo juntas, nas correrias da vida e na busca por sonhos; desde cedo fiquei muito pouco tempo em casa, sempre fui muito teimosa e desafiava não a senhora, mas a situação.

Sempre fui a luta e nada me detinha e a senhora mãe, as vezes se sentia ofendida com isso, me perdoe pelas noites mal dormidas pensando em mim, eu sabia que não corria perigo nem risco algum, mas naquele tempo as coisas eram diferentes, não tínhamos as tecnologia que temos hoje, eu sinto muito por todas as preocupações e sofrimento que fiz a senhora passar, me perdoe por fazer diferente, eu sinto muito.

Mãezinha, a senhora, assim como meu paizinho partiram muito cedo, eu sinto muito pelas vezes que julguei que não me amava, agora sei que me amava e sente muito orgulho da pessoa que me tornei. Obrigada minha mãe! O que sou só foi possível porque a senhora permitiu; hoje, mesmo sem ter seus olhos carnais me olhando, não vejo mas sinto seu olhar de amor e ternura aquecendo meu coração.

Ah meu paizinho, o que dizer para o senhor? Obrigada pelo seu carinho, por zelar e cuidar da gente com tanto amor, lembro quando o senhor chegava das derrubadas de mato na lida do desbravando as terras alheias como bóia fria, comida escassa, o senhor trazia palmito...era uma delicia e era nosso alimento!

Pai, lembro que mesmo com todo seu a cansaço o senhor pegava a lamparina e depois que as crianças já estavam deitadas, o senhor ia olhar nossos pés para ver se não tínhamos pego bicho, pois onde morávamos tinha muitos cachorros de rua por ali e o senhor  tinha muito medo que ficássemos doentes, pois eu quase perdera minha mão para um tétano.

Na época, os recursos eram praticamente inexistentes. Gratidão por tanto amor meu pai, já são mais de 0 anos sem sua presença física, contudo, a saudade bate forte no peito! Obrigada por todo apoio; o senhor sabe do que falo, obrigada pelo seu sorrisão, alto, de longe se ouvia, obrigada meu pai, foi o  suficiente.

Pai, me perdoe, sei que apesar de te amar tanto assim te magoei diversas vezes, e as vezes tínhamos nossas diferenças, que brigávamos quando o senhor bebia e as coisas não eram muito boas por conta da bebida. 

Sinto muito porque algumas vezes o reneguei por causa do alcoolismo, e sei o preço disso, pois me casei com alguém que era muito parecido com o senhor, eu sinto muito.

Gratidão BERT HELLINGER, tenho aprendido tanto desde que ouvi falar de voce.

#mod01

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você