[ editar artigo]

CARTA AOS ANTEPASSADOS

CARTA AOS ANTEPASSADOS

Alô, Queridos e Queridas:

Papai Valdir Gregorio

Vovô Francisco Gregório (Vovô Kêko)  e Vovó Rosa Poletini

Bisavô Basílio Gregorio e Bisavó  Augusta Java Gregorio 

Bisavô Severino Poletini e Josefa Janini

Mamãe Ana Mariza Peixoto Gregório

Vovô José de Oliveira Peixoto e Vovó Leôba Kempe Peixoto (Vovó Lili)

Bisavô José Estevam Peixoto e Bisavó Ana Alexandrina de Almeida

Bisavô Henrique Kempe e Bisavó Laura Gimenez Kempe

Eu, Rosa Lilia  Gregorio, filha do Valdir e da Mariza, começo dizendo como amo vocês: vovó Rosa e vovô Kêko, vovô Zezé e vovó Lili e também o bisavô Henrique que conheci, convivi temporariamente, eu era tão imatura (ainda sou) e nunca disse que amava vocês, quando estavam aqui. Também nunca havia dito para os bisa, há pouco tempo que pesquisei e consegui saber e reconhecer seus nomes.

Hoje estou aqui para agradecer, agradecer infinitamente pela Vida de Vocês, essas Vidas que me deram a minha Vida.

Quantas historias contadas, mas tem coisas que lembro que vovô Kêko, sempre muito calado, pai do meu pai, contam que nunca conversou com meu pai e também contam que a vovó Rosa,, sua 2ª esposa (porque a 1ª era irmã dela e partiu da terra deixando duas crianças pequenas e que daí, casou-se com a vovó Rosa (mãe do meu pai Valdir) para que pudesse cuidar das crianças deixadas órfãs) continuando...

A vovó Rosa teve o pai (Bisavô Severino), assassinado inocentemente, pois foi salvar o filho entrando na frente do tiro da arma. Aliás, esse filho, tio Angelim, irmão da vó Rosa foi acusado injustamente de ter engravidado alguém vizinha na fazenda e, naquele tempo de muita honestidade com os pais, ele dissera que nunca havia namorado a tal moça e ajoelhado jurou que era assim (e que ele até sabia quem era o pai desta criança).  Após alguns dias, o pai da moça, apareceu armado na roça onde estavam trabalhando,  foi atirar no tio Angelim, e Bisavô Basílio entrou na frente, levou o tiro, foi hospitalizado, mas não resistiu.

Então, era o pai da vó Rosa, mocinha ainda. E como não bastassem tantas tragédias, após isso a família foi usurpada em sua fortuna (ficando na miséria),  pelo advogado contratado para ajudá-los,  recursos que tinham na Banca Italiana em São Paulo.

Enfim, teve o irmão do Bisavô José Estevam que faleceu na travessia da Itália para cá. A tia Ninita, irmã do vovô Zezé que enlouqueceu após a saída de uma festa (?)  e faleceu em um sanatório.

Muitas histórias ouvidas desde criança , e tenho tentado apurar outras mas, quanto sofrimento reconheço, meu Deus!

MAS TAMBÉM, DECLARO AGORA: "EU RECONHEÇO VOCÊS! TODOS VOCÊS E TOMO VOCÊS, MEUS QUERIDOS ANTEPASSADOS e todos os outros também antepassados dos aqui mencionados e os pertencentes não mencionados.

Honro vocês e todas as lutas, a vinda de nossa linda Itália, Alemanha (vovó Lili), Inglaterra e Espanha para poder criar alguma esperança de vencer e sobreviver.

Antepassados da história do meu ex-marido, família Mazzali, italianos também amados (tão amados que meu filho mais novo veio dizer, esses dias, que tirou sua cidadania italiana), EU RECONHEÇO VOCÊS! EU VEJO VOCÊS! Sim, claro, porque através de todas as historias (que eu gostaria de saber, um dia) tenho, temos nossos filhos,  5 filhos,    os três que estão conosco aqui e dois que não estão aqui, e em nome de toda experiência vivida, de todos,  eu declaro:

- EU SINTO MUITO, SINTO TANTO MESMO POR TUDO O QUE SOFRERAM

- ME PERDOE POR TODOS NÓS QUE COMPARTILHAMOS TUDO ISTO

- EU SOU GRATA A VOCÊS POR EXISTIREM E POR EU EXISTIR E

- EU AMO VOCÊS, MEUS QUERIDOS ANTEPASSADOS.

Sei também que têm historias de vocês que eu mesma carrego memórias transgeracionais acumuladas que não me deixam expandir na alegria, trabalho, prosperidade, relacionamentos (bem como meus filhos), porém, agora , tenho a consciência e sei que não preciso mais carregar esse fardo comigo, já passou, tudo já foi, é passado não é?

E, AGORA, eu posso, eu vou seguir e sigo, neste momento, meu caminho e minha Vida! A Maior herança!

Gratidão eterna por tudo o que viveram e com essa gratidão me perdoem, por favor, por julgamentos através de pensamentos, que na minha ignorância posso ter pensado em relação ao passado de vocês (eu, uma pequena pirralha, achando que sei das coisas e achando também que tudo é o que parece!)

Deixo aqui  então,  tudo o que pertence a vocês, às suas histórias e experiências. E, carrego o que me pertence e HOJE, junto com cada um dos da minha família e as  próximas gerações da nossa Árvore genealógica, posso seguir na luz do entendimento e TODOS SEGUIREMOS NA LUZ, Vocês (meus Amados antepassados),  EU e NOSSAS PRÓXIMAS GERAÇÕES

AMÉM! ASSIM É! RECEBAM O MEU AMOR!

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você