[ editar artigo]

CARTA AOS ANTEPASSADOS

CARTA AOS ANTEPASSADOS

                                               

Queridos antepassados,

Hoje, 21 de abril de 2021, acordei decidida a escrever a vocês.

A  minha busca no processo de cura para o nosso sistema começou no ano passado, quando descobri as Constelações Sistêmicas. Eu pude ver que a nossa família tem muitos emaranhamentos, consequências da não inclusão de muitos de nós.

Quero agora incluir todos voces que  me antecederam, dando lugar a voces, amados trisavós que deixaram a sua pátria querida para desbravar uma terra totalmente desconhecida e também aqueles a quem tiveram que deixar pelo caminho durante a travessia pelo oceano;

Eu os honro com amor; agora sei do tanto de sofrimento que viveram, fugindo de guerras, deixando parte de suas famílias e nunca mais podendo revê-los ou ter notícias.

Eu sinto muito por tanta dor e também pelas perdas de seus amados quando chegaram ao Brasil, por falta de assistência médica e até mesmo medicamentos ou condições financeiras para buscar recursos.

Receberam terras em lugares difíceis, onde precisaram laborar com muito sacrifício para prover seu sustento. Longe de tudo e de todos, não desistiram, foram bravos guerreiros, seguiram em frente com coragem e determinação. Mas mesmo com tanta dor e sacrifício foram felizes.

Hoje me dei conta de tudo isto, uma história tão linda que eu não havia valorizado, que não havia percebido que faz parte da minha história. Alemães e Italianos, bravos guerreiros que nos deixaram seus legados.

Sinto tristeza quando retorno ao local escolhido por vocês para ser seu porto seguro quando chegaram ao Brasil, Rincão dos Paulus no Rio Grande do Sul, pois seus sucessores buscaram outros rumos, cada um com sua história, procurando progresso e uma vida com menos sacrifício. Mas, também me alegro quando vejo que pessoas do nosso sistema honram seus antepassados, quando voltam até lá para reviver momentos da infância que foram felizes com os seus.

Eu mesma sempre que posso volto lá e tenho lindas lembranças, por que lá tive uma infância feliz, graças a vocês. Tive o privilégio de conhecer minha nona Maria, comer seus queijinhos e levar meu filho Marcelo, seu tataraneto para conhecê-la. Em minha mente ficou registrado cada pedacinho de chão que pertenceu a vocês. Lá encontrei a força para viver minha vida, seguindo seus exemplos.

Meus avós paternos fata Antônio Paulus e mota Helma Becker Paulus, avós materno nono Ângelo Marchiori e nona Isaltina Minuzzo.

Hoje sei quanto sacrifício, quanta dor a mota e o fata passaram. Lembro de vê-los só trabalhado, abdicaram de qualquer lazer. Tudo era conquistado às custas de muito sacrifício, e assim sucedeu-se até os dias de hoje com a família de meus pais e tios.

Hoje vejo que os emaranhamentos vêm de muitas gerações anteriores, as discórdias entre os irmãos, ainda perduram em minha geração.

Eu vejo e me liberto de tudo, pois agora eu sei. Eu os honro e os liberto de qualquer culpa. Sigo meu caminho sem culpa, sem dor, porque agora eu posso, estou livre e voces também em mim.

Os acolho em meu coração com amor, sem viver suas dores nos ossos, sem artrite, sem câncer, sem medos, sem depressão. Podemos desfrutar de tudo, sem medo, sem dor, sem sobrecarga e sem culpas.

Acolho em meu sistema meus tios que não puderam nascer. Aqueles que não conheci, aqueles que foram excluídos, eu os vejo e os acolho, os liberto de culpa ou ressentimento.

Meu irmão Luís Oneide, eu o acolho em nosso sistema, me alegro por você fazer parte de nossa família, você ocupa o segundo lugar em nosso sistema, eu vejo voce. Toma o teu lugar; você é nosso irmão. Sei que hoje tens o privilégio de estar junto do nosso papai, do nosso irmão Nilo que te sucedeu, dos nossos avós e tios que já estão ai, nesse plano Divino.

Querido papai Ervaldo, estou  buscando curar nosso sistema; não precisamos mais de dor e conflitos, já podemos viver em harmonia. O teu papai, meu avô,  hoje sabe o quanto você o honrou, o quanto você  lutou para preservar as terras que ele conquistou, na Ressaca e na Vitória; não tem mais importância, o Fata está feliz em outra dimensão, coisas materiais não tem mais valor, por isso, nos liberte desta culpa, nos deixe livres para amar nossos tios e primos.

Nós respeitamos sua dor, meu pai, mas ela não nos pertence; nos deixe livres para sermos felizes, com abundância e conforto. Nós merecemos, afinal, tudo o que a Motinha e o Fata construíram, foi para que pudéssemos viver bem, coisas que sempre se privaram, e que você, por honrar a eles fez igual.

Todos nós temos saúde e hoje podemos, cada um,  trabalharmos para provermos nosso próprio sustento; não precisamos mais daquilo que foi seu para viver. Nos deixe livres, meu pai,  para seguirmos nosso caminho.

Nos perdoe, querido papai; vamos interromper um ciclo de discórdias em nosso sistema para o bem de nossas famílias e das futuras gerações.

A partir de agora estamos livres para passar adiante as terras que recebemos de voces,  nossos antepassados; eu honro e passo adiante para que sejam aproveitadas para o bem daqueles a quem vier a pertencer, que estes façam produzir bons frutos em nome de nossa família Paulus.

Queridos nonos Ângelo e Isaltina, a mãe precisa se libertar das dores que carrega de voces, nossos antepassados e do vínculo de amor interrompido entre vocês  e seus  irmãos que foram embora do Rio Grande do Sul para o Paraná, desbravar novas terras deixando ela ainda tão jovem, com o pai e eu sozinha.

Querido tio Antônio (Tonha) não te conheci, mas sei que você foi excluído do nosso sistema; eu te vejo, tio;  descanse em paz. A mãe e suas irmãs te amam. Nos libertamos e a mamãe fica livre da dor que ela carrega em seu coração; nos libertamos e ao nosso sistema de todos os abusadores, incluindo todos eles também.

Percebo agora que vivi todos esses anos envolvida por estes emaranhamentos, mas não quero mais, preciso me curar para ajudar meus irmãos e todos do meu sistema.  Eu vejo o quanto envolvi meus filhos e os fazia sofrer pelo nosso sistema estar doente.

Não quero mais isto para mim e meu sistema, por isso, lhes digo, queridos antepassados, eu os honro e os aceito tal como foram e me liberto, liberto meu sistema para viver em paz e feliz, com abundancia, saúde e alegria.

Fata, mota e pai, nas terras  que vocês nos deixaram irei plantar uma árvore para cada um. Lá vocês serão lembrados com honra e amor  por tudo que fizeram por nós.

 Gratidão, gratidão, gratidão. Hoje somos livres.

           

 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você