[ editar artigo]

CARTA AOS ANTEPASSADOS

CARTA AOS ANTEPASSADOS

A BÊNÇÃO, MEUS ANTEPASSADOS,

É ASSIM QUE INICIO ESSA CARTA QUE VOU USAR PARA CHEGAR ATÉ OS CORAÇÕES DE VOCÊS, MEUS AVÓS E TATARAVÓS...

Sou a Edmárcia, vou me apresentar à senhora, vovó Assuncção e ao senhor, vovô Eduardo. Tivemos tão poucos momentos juntos, né? Foi muito conturbada a chegada de netos que não eram para ser daquele ventre, mas papai e mamãe não entendiam e não aceitaram aquilo que vocês sonharam para eles.

Foram muitos filhos de vocês destinados a casamentos arrumados, mas com o meu nascimento e de minha irmã vieram as exclusões. Recordo-me de ir viajar de trem para vê-los, era tanta ansiedade! Lembro-me que chegava a passar mal, vomitava até, e para melhorar minha mãe me deixava ir quase a viagem toda de cabeça para fora do trem.

Quando chegávamos lá, depois de várias horas de viagem, era perto a casa de vocês da estação de trem, então já avistava a senhora sentada na área, pedia bênção, mas não me lembro de ouvir o “Deus te abençoe”. 

Íamos para a cozinha e só me recordo dos longos passos do vovô, com uma sandália, tipo marchando, pois ele era da marinha… não me recordo de mais nada, apenas da sensação de não ser vista, de importunar, mas era coisa de adulto que hoje eu compreendo e entendo os fatos.

Soube que a senhora foi vista pelo vovô, que ele se apaixonou pela senhora e a raptou do Paraguai. Deve ter chorado muito, né? Enfim, fez o que pode ser feito, mas soube que era mandona… talvez eu tenha herdado isso da senhora. 

Foi difícil chegar até aqui sem estrutura familiar, uma vez que meu pai resolveu aceitar o casamento arrumado com a prima e com três filhos com ela foi embora para SP e nunca mais os vi.   

O tempo passou a correr, casei e tive filhos, seus netos: Mariana e João Paulo. Este até parece o vô Eduardo, moreno, altivo, e Mariana é forte, determinada e de estatura baixa como a senhora. Fico feliz por lembrar de vocês através deles.

Mas o tempo também reservou a oportunidade de conhecer os meus irmãos por parte de pai. Eles estão bem, mas alguns ainda precisam de suas bênçãos, lutam contra o alcoolismo.

Agora estou bem, consigo olhar para todos e dizer a eles e a vocês que está tudo certo, não poderia ser diferente, cada um deu o que pôde e fez o que pôde, com suas dores e feridas. Eu os abençoo e peço sua bênção.

Fiquei aqui a pensar na sua mãe, vovó, como deve ter sido difícil ficar sem ti, sem notícias e aumentando esse campo de dor que chegou até mim agora. Diga a ela, a minha bisa, que  estamos todos bem, podemos nos perdoar e descansar. Este é o momento de pedirmos perdão e nos perdoarmos, pois entendemos a dor, um do outro.

Unimo-nos agora a todos os nossos ancestrais e purificamos nossas memórias, e assim mudamos nossa realidade e daqueles que estão sofrendo. Nós nos libertamos dessas memórias e nos permitimos sermos felizes.

Estamos todos livres, Papai! Sua bênção bisa e biso. Sua benção vovô e vovó.

Eu faço parte, vocês são minha parte também. Fiquem bem, aqui estou muito bem e cheia de orgulho de mim, pela mulher que me tornei, e pela coragem de olhar para dentro e ver quão abençoada sou.

Gratidão pela vida, o portal que se abriu para mim através de vocês. Recebam o meu perdão e me perdoem também.

Eu  lhes faço reverências, e peço novamente suas bênçãos e as recebo.

Amém. 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você