[ editar artigo]

CARTA AOS ANTEPASSADOS

CARTA AOS ANTEPASSADOS

(MÓDULO 1 - tarefa de conclusão)

Queridos antepassados,

É com muita alegria que venho registrar os meus mais profundos sentimentos ao olhar para o nosso Sistema Familiar. Sigo minha escrita conduzida pelas pegadas do filósofo Bert Hellinger e guiada pelas mãos da minha amada professora Olinda Guedes. Tal conhecimento levou muitas pessoas a saírem da pobreza, da doença e da infelicidade. E, ao passar por cada etapa, fui me conectando com muitos de vocês em meu coração.

Fico aqui a pensar e a sentir, quantos de vocês foram tratados com indiferença, com desprezo, com punições, com abandono, com desvalia, com agressões.

Um dos primeiros aprendizados  que ouvi foi mais ou menos assim: "Quando eu olho nos olhos do outro, no sentido de presença, eu o percebo, então eu não vou bater em você, eu não vou brigar com você, eu não vou tirar de você o que você tem, porque aquilo que dói em você dói em mim, doeria tanto em mim, então vou te tratar do jeito que eu gostaria de ser tratado, eu vou te considerar  do jeito que eu gostaria de ser considerado.

Ouvindo isso uma parte do meu coração me mostra quantos de vocês foram machucados e, neste momento olho para essas dores com um olhar tão sagrado que minha folha chega a ficar marcada com minhas lágrimas. Vontade de estar diante de cada um de vocês num longo abraço dizendo: Agora estou aqui e vejo o que aconteceu com vocês".

A maneira amorosa da minha Mestra trouxe uma força  que começou a pulsar dentro de mim, como se meu coração recebesse um novo compasso e, através deste novo ritmo aprendi que o meu QUERER é possível, então posso estar diante de cada um e abraçá-los aqui em meu coração e é isso que faço todos os dias desde que comecei a navegar por esses conhecimentos.

Agora quero direcionar minhas falas aos meus avós maternos e paternos .

Querida avó Antônia, querida vovózinha, quanta alegria senti ao descobrir que o que sou hoje ressoa todo o cuidado que vi a senhora necessitar em sua jornada até a sua partida.

Descobri que minha profissão foi movida pelo desejo que minha criança interior sentia em cuidar da senhora que ficou acamada por longos oito anos, e hoje cuido de muitas pessoas para que se conectem ao amor, isso aprendi com a sua história e alimento essa linda mulher que a senhora foi e é dentro de mim. 

Olhei muito para o quanto a senhora guerreou, indo a luta por enfrentar as dificuldades do vovô. Muitas vezes as pessoas não compreendiam como suportava tantas situações devido ao alcoolismo dele, mas hoje eu sei que a senhora percebia o quanto ele buscava a infância feliz.

Busquei conhecer sua história e descobri que a senhora perdeu a mãe ainda bebê e, essa orfandade ressoava aqui em mim. Quanto sofrimento a senhora enfrentou, sei que até pedia para apanhar da madrasta para se sentir pertencendo. Mas, agora eu vejo todas essas situações com muito amor, com muuuuito amor e melhoro aqui dentro de mim a cada dia me sentindo cada dia mais conectada com seu cafuné que transmito para meus filhos.

Querido vovô Ivô, hoje me emociono ao enxergar o quanto foi excluído por todo o sistema; nossos familiares não sabiam que o senhor só buscava uma infância feliz. Quantos momentos difíceis passou, mas agora acolho o senhor com muito respeito e vejo seu menino tão sofrido, e o respeito.

Enxergo o senhor no meu filho, ele é minucioso e gosta de atividades manuais, honra a sua profissão que contam que realizava com perfeição, construindo muros, moradias e até a sua própria casa. Embora eu tenha convivido pouquíssimos anos com o senhor, hoje o senhor se faz muito presente em meus dias.

Francisco Vicente, quanta força sinto ao escrever o nome do senhor, meu avô! Meu coração reverência sua presença. Agradeço toda educação, postura,  segurança que trouxe para minha história.

Minha caligrafia vem do senhor. Uma parte do meu coração guarda todas as lembranças que trazem até o cheiro do senhor. Tudo o que temos até hoje após a partida do senhor vem dos sonhos que um dia nosso sistema plantou que o senhor entregou e depois meu pai e meu tio continuaram.   

Obrigada por tudo que nos entregou e continuarei o propósito da cura das feridas que restaram da partilha familiar que ocorreu. Com os ensinamentos descobri através das minhas pedras nos rins que o senhor foi traído por parceiros , pelas sociedades que tinha, e isto depois se repetiu com meu pai.

Sinto muito por tudo que enfrentou e o quanto carregou sozinho, e obrigada por todos chocolates diamantes negros que nos dava todas as vezes que nos encontrávamos.

Vó Alice, quanta beleza. Quando olho para a senhora, sinto o meu coração cheio do feminino e da calmaria. Lembro-me da maciez das suas mãos. Hoje compreendo melhor algumas situações que passamos, eu sendo excluída em algumas situações pela senhora, mas hoje compreendo que preciso agradece-la porque muito do acolhimento que pratico hoje na minha profissão vem por conseguir calçar a sandália da exclusão.

Mas, agradeço a Deus a oportunidade que tivemos em vida de nos aproximarmos e as carrego aqui comigo como superação e recebimento de amor genuíno recuperado. Agradeço por ter cuidado da senhora nos momentos finais, cuidando com amor diante da doença que a acometeu, e percebi que seu amor chegou até a mim.   

Pai, ohhh amado pai quanta saudades sinto do senhor! Agradeço todo esse aprendizado que tenho recebido. E sei com certeza que só faço parte da Família Real porque ouvi sua fala ecoando dentro de mim: "Filha não pare de estudar!!!" E foi o que fiz, mas o que eu não imaginava é que este estudo me conduziria a todos vocês dessa forma tão curativa.

É muito forte no meu coração a sensação que o senhor está bem, pois sabe que continuamos com tudo o que o senhor nos ensinou e nos deixou. : Amor, Respeito, Cuidado e muuuuuita união! 

O senhor me ensinou quase tudo que sou, minha metade é pai e a outra também. Hoje reconheço a mãe, conhecendo as dificuldades que ela apresenta, mas quero contar que minha mudança de posicionamento trouxe mudanças nela também.  

Pai, hoje minha mãe tem conseguido demonstrar  o amor que ela sempre sentiu, mas agora em palavras. " São milagres que ocorrem quando mudamos. Já ouço: "Eu te amo, querida, meu amor!" E estou me acostumando a receber. 

Pai amado, sei que sua partida está relacionada com a dor que sentiu por ter sido traído pela falta de reconhecimento por parte da tia não reconhecendo tudo o que o senhor fez após a partida do tio. Mas pai, hoje descobri que nosso sistema possui situações de traições de parcerias e aprendi isso com minha Mestra através da dinâmica sistêmica das minhas pedras nos rins. 

Sei que sofreu muito, mas estou recebendo a oportunidade de olhar para isso com amor e me curar e curar nosso sistema.

Mãe, quanta mudança estamos vivenciando. Meu coração sempre careceu do seu estado de presença.  Hoje compreendo todas as suas dores e reconheço a forma de amor que me entregou. Hoje enxergo todo amor que recebi através do seu ato de serviço e, estou muito feliz em saber que estamos conseguindo nos relacionar de forma funcional.

Sinto que aprendi a entregar o amor de forma diferente e aceitar as situações que a senhora não quer mudar. Sentia como se eu não fosse o suficiente para a senhora querer se curar, mas hoje a respeito e me trabalho para ser cada dia melhor na entrega daquilo que a preenche que é o amor de graça.

QUERIDOS ANTEPASSADOS, EU ME ORGULHO POR PERTENCER AO NOSSO SISTEMA FAMILIAR E NA ESPERANÇA DE LEVAR CALMARIA A TODOS VOCÊS, ENXERGANDO OS SEGREDOS NÃO REVELADOS, TUDO O QUE NÃO FOI RESOLVIDO, TODAS AS INJUSTIÇAS , ENFIM TUDO O QUE DE ALGUMA FORMA TRAZIA SOFRIMENTO. MEU CORAÇÃO APRENDEU QUE PARA A CALMARIA CHEGAR PRECISAMOS PASSAR PELOS CAMINHOS DIFÍCEIS E ESTOU NESTA JORNADA NA BUSCA DA CURA DO NOSSO SISTEMA FAMILIAR.

AMO VOCÊS!

VEJO VOCÊS!

SINTO VOCÊS!

Ana Paula Vicente

#cartaaosantepassados

#amordegraça

#familia

#modulo1

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ana Paula Vicente
Ana Paula Vicente Seguir

Sou Ana Paula Vicente, 48 anos, casada com Roberto Alexandre Vilaça e tenho tres filhos lindos, Murilo Vicente Vilaça 13 anos, Roberta Vicente Vilaça e Miguel que está em nosso corações. Moro em Jundiai - SP. Atuo como psicóloga clínica desde 1998.

Ler conteúdo completo
Indicados para você