[ editar artigo]

CARTA AOS MEUS ANTEPASSADOS

CARTA AOS MEUS ANTEPASSADOS

Queridos antepassados,

Quero aqui começar dizendo a vocês GRATIDÃO. Percebo quanta dor e sofrimento, tivemos nesse sistema, percebo o qual cedo cada um de vocês tiveram que começar a trabalhar e ajudar em casa, em o quanto os homens se esforçavam para trazer o alimento, e o quanto as mulheres acreditavam precisar dar conta de tudo.

Percebo e vejo a falta de carinho um com o outro, e a dificuldade em demonstrar sentimentos, mas sinto que nem sempre foi assim, para darem conta de tudo acreditavam que precisam ser fortes e duros.

Os homens em nossos sistemas tiveram muito dor e sofrimento, não sei a história exata de cada um, mas talvez batalhas, guerras, ser um refugiado em um novo país, é tanto dor ali, que o único modo de aliviar essa dor era trazer ao sistema a bebida, o vício.

Sinto muito! Quero dizer que eu vejo vocês, que sinto por vocês, eu entendo sua dor, e sei o quanto é difícil sair dela.

Mulheres do meu sistema, vocês sempre foram guerreiras, vejo a força que deram a todas as mulheres de gerações futuras, vocês que começaram cedo ajudar em casa, casaram cedo para fugir inconscientemente da casa de seus pais, acreditando que fariam histórias diferentes, sei o quanto se dedicaram a família, a casa, aos seus maridos, sei que talvez faltasse mais amor e afeto nos relacionamentos, troca de carinho, mas era difícil que nossos homens pudessem oferecer algo que eles não tinham.

Eles sofreram muito, e o modo de aliviar a dor era saindo de casa para beber.

Percebo que a partir dai todas as mulheres passaram a querer cada vez dar mais conta de tudo. Vejo-me em vocês, sei que minha garra e determinação vêm de todas vocês, que passaram além de tudo o que já faziam, a trabalhar fora para ajudar no sustento da família, já que seus homens estavam em dor.

Mas acredito que ali, a partir desse ponto, talvez começasse um desequilíbrio nas relações em nossos sistemas, às mulheres dando demais, e os homens, sem a oportunidade de devolver, ou sem ter nada a devolver, em muitos relacionamentos, fizeram traições em consequência, brigas, desentendimentos, e cada vez menos contato físico.

Talvez seja por esse motivo que os homens de nossos sistemas partiram tão rápido, sem conhecerem netos e bisnetos, afinal, nós mulheres, dávamos conta de tudo, então eles não tinham mais lugar aqui, entre nós.

Vejo-me em um pouco de cada pensamento que concluo aqui sobre nosso sistema, e reconheço que se a vida é mais leve para mim hoje, é graças a vocês que vieram antes, a tudo o que vocês fizeram, possibilitando que nos pudéssemos fazer diferente.

Muitos de vocês nunca nem tiveram a oportunidade de estudar, pois quero que saiba que eu tive, e que continuo tendo. Que muitos não tiveram uma casa própria, mas eu tenho graças a vocês tudo chegou mais leve por aqui.

Quero aqui pedir permissão para vocês a continuar honrando vocês vivendo minha vida, feliz, alegre, me libertando de padrões e dores, com respeito a vocês, quero incluir todos os homens em nosso sistema, e dizer o quanto eles são importantes, e o quanto contribuíram, o quanto fizeram falta em suas partidas, e dizer que sim precisamos deles, para montarmos uma família com ordem e amor.

Vejo que nem sempre houve esses distanciamentos nos relacionamentos, vejo felicidade no começo de cada um deles, e que, por consequência, acabou com a chegada dos filhos e com as bebidas, mas isso não precisa continuar assim.

O casal ainda existe, o amor existe quero honrar vocês, amando meu marido mesmo com suas dores, e nossos filhos não são motivos de distanciamento, e sim de amor, graças ao amor eles chegaram, mesmo que de forma inconsciente, servimos um ao outro com amor que aprendemos a dar, e tudo bem, aceitamos um ao outro do jeito que é.

Quero dizer que mesmo ainda jovem, sinto falta das reuniões de família de domingo, onde os mais velhos nos serviam com amor, onde o alimento era preparado com carinho, onde as crianças podiam correr brincar...

Vejo que talvez nossa forma de demonstrar amor estivesse nos gestos e cuidados, que sempre foram muitos, em cada prato de comida, em cada cama arrumada, em cada roupa lavada, em cada detalhe em nossos cuidados, mas podemos também demonstrar abraçando, beijando, estando junto, isso é libertador, faz bem a alma, e aos clãs futuros.

Aqui nesse momento me curvo a vocês, quero agradecer novamente por tornarem minha vida mais leve, e pedir novamente a permissão de honrar a vocês vivendo minha vida de forma mais leve, e que eu possa levar essa leveza, conhecimento, amor, essa história de ordem e progresso para nossos futuros clãs.

Nossa história é linda, e continuará sendo, daqui em diante todos irão pertencer, todos terão seus lugares, daqui em diante teremos sucesso e prosperidade.

Com carinho a todo o meu sistema familiar... GRATIDÃO!

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você