[ editar artigo]

COMO ENCONTRAR SEU COMPANHEIRO IDEAL

COMO ENCONTRAR SEU COMPANHEIRO IDEAL

Live segunda-feira

31 de maio de 2021

 

Transcrição da aula 

Nós não vamos nunca encontrar o cônjuge ideal do jeito romântico que um dia contaram pra nós.

"Você vai colocar flores no cabelo, vestido lindo e vai no baile e lá no baile vai chegar o moço no cavalo branco, ou você é o moço do cavalo branco, e vai chegar lá e encontrar a moça com flores no cabelo".

Isso aí são ilusões ou metáforas do mundo ideal, porque a vida não é deste jeito.

O amor está em todos os lugares.

O amor é muito mais um amor cotidiano do que um amor baile de gala.

O amor sim nos dá um baile.

O amor não se encontra no baile, o amor é o próprio baile.

Tanta gente que sofre porque quer encontrar o cônjuge ideal, o companheiro, a companheira, mas se comporta como criança, procurando os pais.

Quem que é o ideal?

Os idealizados são os nossos pais.

Nós temos uma idealização. Os pais correspondem a nossa ideia, cuidam de nós, nos dão beijos, nos abraçam. O nosso pai e nossa mãe ideal estão dentro da nossa inocência e da nossa infantilidade, da nossa imaturidade própria da vida.

Tem gente com 30 anos continua querendo que seus pais se encaixem no ideal.

Os pais ideais a gente procura e a gente não tem que ficar enchendo o saco deles se eles não foram o ideal que a gente gostaria. A gente tem que respeitar e honrar.

Não tem isso que ficar dando feedback para pai. "Ah, podia que me pegar mais no colo...". Sinto muito, mas foi isso que eles conseguiram dar pra você.

A vida é o que é.

A porta da rua é a serventia da casa. Entenderam?

Se você não pode ser feliz com aquilo que seus pais fazem pra você, não fica enchendo o saco deles.

Já aprendeu.

Se eles forem apenas seus genitores?

Você não tem que exigir o que eles não são. A porta da rua é serventia da casa. Você é livre para fazer o que quer.

Ah, meus pais são pessoas legais, mas eu acho que eles tem que mudar algumas coisas.

Para com isso! Isso é desrespeito, violação de ordem. Você não tem que querer que seus pais mudem nada, você não é terapeuta deles, não é dono deles.

Ah, mais eu gostaria que eles mudassem, que eles melhorassem.

Bom, então você pode ser gentil, amoroso e falar com carinho com eles. "Olha, poderia fazer assim, que eu me sentiria melhor?"

Agora cobrança, cobrança não é amor!

Não fica enchendo o saco de quem não quer mudar.

A pessoa é criança e percebe que de alguma forma aqueles pais são perpetradores. O que eu ia dizer para uma pessoa assim?

Olha não cutuca a onça com vara curta, e vamos ver como vamos resolver essa situação. Vamos se proteger para poder se melhorar.

A pessoa cresceu e não está muito feliz com os adultos que ela está se relacionando, e ela pode dar feedback, inclusive para seus pais, mas com carinho.

Dê feedback com carinho. Ou você suporta e muda as coisas na sua cabeça ou você desocupa o espaço.

A pessoa muitas vezes quer encontrar o cônjuge ideal, mas projeta no cônjuge coisas de criança.

Adulto não faz birra. Esse negócio de discutir relação, pára com isso! Isso é desrespeito. É falta de respeito muito grande.

Isso é falta de respeito também entre cônjuges:

"Porque você tinha que ter chegado mais cedo em casa todo dia"!

"Porque você tinha que pensar em mim em primeiro lugar e não nos seus amigos..."!

Quem reivindica perde amor!

Se você quer encontrar o seu cônjuge ideal, precisa curar sua infância.

Cobrança não é amor.

Hellinger dizia isso: "Quem tem ciúmes, já perdeu".

Em primeiro lugar perdeu a alegria do coração daquela pessoa, porque ninguém tem alegria de estar se relacionando com uma pessoa ciumenta.

Pessoa ciumenta tira a alegria do coração do outro.

Pessoa ciumenta não dá graça de conviver.

Tudo o que você dá pra ela, ela acha que não é suficiente.

Para encontrar o cônjuge ideal é preciso curar sua infância.

"Cure o relacionamento com seus pais"!

"Queria tanto alguém para me ouvir". Então você precisa de um terapeuta e não um cônjuge.

Cônjuge, amigo, pai e mãe, não tem que ter ouvido pinico.

Quem tem ouvido pinico é terapeuta, e olha lá.., eu não kkkk (Olinda Guedes).

Começou falar bobagem...eu já falo, você está viajando na maionese, isso aí não vai resolver nada não (...Olinda Guedes).

Ah, eu queria tanto alguém para me dar amor, carinho, por isso casei com você fulano. "Me desculpa foi engano", o fulano deveria responder.

Você casou carente, fulano? Criança não casa, criança não namora.

Tem que fazer terapia primeiro.

Antes de encontrar o cônjuge ideal, faça terapia. Investe. Não se importe em casar tarde.

Antes casar tarde do que ser infeliz.

A pessoa casa lá com 27 anos, nunca fez terapia, nunca se resolveu, sempre só ficou bonitão/bonitona na foto do Tinder, pensam que a vida é feita de foto de Tinder, sapatinho de cristal e cavalo branco. É nada gente. Isso não existe. Só na fantasia nossa.

A vida é feito de cotidiano. A vida é um baile, a vida é o próprio baile!

"Fulano, mas eu casei com você para a gente ser feliz os dois sempre!"

Oi? e você é feliz pra sempre? Você é feliz todos os dias?

Precisamos ter muito carinho com as pessoas.

Relacionamento conjugal, é relacionamento entre adultos.

A pessoa vai encontrar o cônjuge ideal, quando ela for a pessoa ideal.

Quando essa pessoa tiver se transformado na pessoa incrível, que ela sente que os outros gostariam de encontrar.

Já se perguntou?

Eu sou uma pessoa própria para consumo?

Se alguém for viver comigo, essa pessoa vai ser feliz, pelas coisas que faço, pelo modo que falo, pelo tom de voz que eu uso, pela maneira que eu lido com a minha profissão? Eu vou ser uma pessoa admirável?

Quantas coisas que eu faço que eu serei uma pessoa admirável dentro daquele relacionamento?

Relacionamento conjugal é coisa de adulto, não é coisa de criança. Criança não namora. Criança se vai namorar, se ferra, troca os pés pelas mãos.

A pessoa que quer encontrar seu cônjuge ideal, precisa antes curar suas carências, precisa antes transbordar de amor, precisa antes constelar, para não dar com os burros n'água. Porque ao invés de ter uma vida boa e feliz, a pessoa pode é se dar muito mal. Por que?

Porque a gente encontra no relacionamento não é o que o outro é, a gente encontra no relacionamento tudo aquilo que a gente é e tudo aquilo que a gente ainda não é. O relacionamento mostra para a gente tudo o que gente tem que ser, tudo aquilo que a gente precisa ter, tudo o que precisamos melhorar.

E as pessoas dentro da sua mentalidade infantilizada, dentro dos seus emaranhamentos, das suas lealdades, elas ficam exigindo do outro aquilo que elas precisariam ser e agir.

Todo relacionamento é sagrado!

Então, o que a pessoa precisa fazer?

A pessoa precisa decidir se ela vai fazer o que é necessário na vida dela para ela ter o relacionamento ideal. Em primeiro lugar curar a sua história.

Faça Terapia, faça Constelação, leia muito. Se trabalhe para você ser uma pessoa feliz, feliz por ser quem é.

Eu sou feliz de ser eu. Não é ego, é consciência!

Antes acompanhada por si mesmo, do que por um topeira.

Você pode não ser bonito para os outros, mas você tem que ser bonito pra você! Você tem que se achar!

Amar faz bem. Você só vai encontrar seu cônjuge ideal, quando você se amar, quando você for a pessoa ideal.

Você tem que se amar!

Todo relacionamento é sagrado. Toda pessoa que você encontra te proporciona oportunidades de você expressar o seu melhor sempre, mesmo que seja difícil.

São sagrados para a gente, aprender a delimitar espaço, aprender a se proteger, ser amoroso, gentil.

Eu casaria comigo mesmo?

Eu suportaria minha companhia todos os dias da minha vida?

O que eu preciso melhorar para alguém olhar e falar: "poxa, você é tão legal, eu já convivo com você há 13 anos e cada vez mais eu quero conviver com você...., Cada vez mais eu me reconheço como uma pessoa linda".

Na maioria das vezes a gente quer que o outro se embonitesa, que o outro seja incrível, maravilhoso, para a gente poder viver feliz. E não existe o outro. Existe o "eu".

Muitas vezes nos queremos encontrar nosso cônjuge ideal como carência, como simbiose, porque desde a infância a pessoa não é vista, não é percebida.

Quando a pessoa não recebe o amor de graça dos pais, ela tende a buscar no outro esse amor. E o amor de graça a gente encontra nos pais ou vai precisar encontrar na terapia, por meio do conhecimento, da constelação, de um cuidado terapêutico, cursos, livros, leituras...

Ela precisa encontrar o amor de graça nela mesma.

Enquanto essa pessoa não encontrar o amor de graça que ela esperava da infância dela por meio de um recurso terapêutico, mesmo que seja um curso, livro, essa pessoa não vai conseguir reconhecer o amor de graça que tem todos os dias para com a nossa vida.

Não vai conseguir receber amor de graça nem da natureza, nem de Deus, nem do cônjuge. Vai estar sempre na postura do exigente, do carente, do conserta o mundo, porque o seu mundo está estragado, porque o seu mundo está precisando de amor de mãe e amor de pai, que ninguém vai dar para essa pessoa, a não ser ela mesma, depois que ela faz 18 anos.

Depois que nós fazemos 18 anos, essa porta do amor a gente só pode abrir por dentro.

Não tem pai, não tem mãe, não tem adulto nenhum que a gente encontra depois dos 18 anos que vai abrir essa portinha do amor e vai abastecer de amor, esse lugar de amor, se não for a própria pessoa, por meio de um livro, de uma prece, de uma terapia, de um massagem reparentalizadora, de uma constelação, de uma poesia. É só o próprio indivíduo. Não tem ninguém que faça milagre. Nem mesmo os cônjuges.

O amor de graça, a gente dá para filhos crianças. Para filhos adultos já não dá muito certo.

Tem um monte de cônjuges sufocados, cobrados.

E quando estamos cheios de amor, sabemos reconhecer quando estamos sendo amados, não é vítima de relacionamentos abusivos.

O amor maravilhoso da nossa vida é o amor que deixa a gente feliz, contente, transbordante.

Livro do Carpinejar: " Ela tem a senha do meu celular".

O universo não nos entrega aquilo que nós desejamos, ele entrega aquilo que nós somos.

Nossos relacionamentos conjugais são nossos espelhos.

Eles mostram como você está indo na vida.

Então como é que você vai encontrar seu cônjuge ideal?

Sendo cada dia uma pessoa mais linda, mais feliz, mais ajeitada, mais própria para o consumo, mais simpática, mais gentil, mais assertiva, mais valente, mais empoderada, que sustenta a própria vida, mais divina, mais magnífica.

Ame a pessoa do seu lado do jeito que ela é. Exija de você. Exija que você seja diferente e deixe o outro ser quem ele é.

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Franciele Gazola
Franciele Gazola Seguir

Abençoada por Deus e uma eterna aprendiz sobre o que está além do aparente. Em processo constante de ampliação de consciência.

Ler conteúdo completo
Indicados para você