[ editar artigo]

CONCLUSÃO DO 6º MÓDULO SINTOMAS E DOENÇAS

CONCLUSÃO DO 6º MÓDULO SINTOMAS E DOENÇAS

O conhecimento da nossa trajetória de vida e de nosso sistema familiar é muito importante, porque através dele temos a possibilidade de evoluir e tornamos pessoas melhores e mais humana.

Em cada aula, vídeos, em cada leitura dos textos dos colegas, estou evoluindo e percebendo o quando de emaranhamentos, o quanto de pertencimento, lealdade, quanta orfandade, falta de amor, exclusão no meu sistema.

Ah, que bom que agora eu sei.

Que eu posso mudar e ajudar o meu sistema.

No Livro A Verdade sobre o Sofrimento Humano de autoria da nossa Mestra Olinda Guedes lemos: “Fazemos de tudo para pertencer, inclusive permanecemos infelizes, pobres e doentes”. Pimba, fichas e fichas caindo, muitas pessoas seguindo seus descendentes, na pobreza, alcoolismo, em doenças graves como câncer.

Muitos sintomas de angustia, medo, depressão, ansiedade, dor no estomago, pedras na vesícula, obesidade, problemas nos joelhos, cólicas menstruais, câncer. Problemas na coluna.

Todo sintoma toda doença representa insatisfação, cansaço tristeza mágoas, frustrações, raiva, desgosto. Quantas feridas destes nossos antepassados que sofreram como a família do meu avô materno que foi quilombola e mistura com indígenas; muitos sofrimentos, medo, angustia e solidão por terem que fugir e se embrenhar nestas matas para poderem sobreviver.

A família de minha avó materna e os familiares dos meus avós paternos vieram da Alemanha onde muitos eram perseguidos e o aumento da pobreza entre os camponeses motivou a vinda destes antepassados para o Brasil.

Diante dos sofrimentos, dores de deixar a Pátria amada, familiares em busca de sonhos de uma vida melhor, tiveram que enfrentar tempestades, mares bravios, navios superlotados, insalubres, sentindo dores no corpo e na alma, pelos familiares  que morreram e foram laçados ao mar (pai, mãe, marido ,mulher, filhos, irmãos); quanta dor, quanto sentimento de tristeza e melancolia.

Diante de todos esses sofrimentos que nossos ancestrais passaram, percebemos tantos sintomas e fatos cotidianos que reverberam em nosso sistema familiar.

Diante das dinâmicas sistêmicas desses sintomas ensinadas no livro já citado A Verdade sobre o Sofrimento Humano, de Olinda Guedes, aprendemos que:

- Câncer - memória de tortura, abuso, loucura; quanto sofrimento dos trisavôs que vieram da Alemanha de navios, quanta tortura não ter o que comer, onde repousar dignamente;

- Pedras na vesícula - representam o amargo da vida; quando fica demais a alma não suporta, o corpo adoece. Há que perdoar algo, na maioria das vezes uma frustração nas expectativas. O que era óbvio não veio: essa é uma justa razão;

- Problemas no estômago - representa que a pessoa está vivendo contrariedades de modo disfuncional, sem se defender ou agir de forma justa e equilibrada. “O que você engoliu que te fez mal?";

- Pressão alta - mostra a raiva, as contrariedades desde muito cedo na vida, não tem permissão para expressar suas vontades e necessidades. Dificuldade em expressar o que sente. Em lugar de agir de forma assertiva, reage de modo infantilizado, em condutas improdutivas. Memórias traumáticas de opressão, abuso. “Vou explodir”;

- Ansiedade - Falta do pai, por orfandade ou por não ter recebido o amor do pai, os homens tinham que trabalhar e quantos talvez nem sabiam dar esse amor, pois também não receberam;

- Dor nos joelhos - quanta humilhação sofreram com as más condições de vida na Pátria mãe, na travessia e quando chegaram aqui, além da orfandade do bisavô que sei, talvez tenha mais.

- Medos excessivos - durante a travessia quanto trauma, ameaça e perigo sofreram;

- Obesidade - quanta fome tiveram, não só de alimento, mas também de aconchego, carinho e amor;

- Problemas na coluna - ligado à mãe, quanta sobrecarga as mulheres tiveram, pois além de ajudar os homens nos serviços, tinham os afazeres de casa ;

- Cólicas menstruais; memória transgeracional de desvalia por ser mulher.

Todo sintoma traz uma mensagem, um sintoma é um anjo, um mensageiro; a mensagem precisa ser entregue, então ela chega na forma de dor, sofrimento, doença.

Sintoma é um sinal de um movimento interno de não aceitação, não concordar, é sinal de movimento de desordem perante a vida.

Concepções sistêmicas, definem que existe saúde quando o excluído tem lugar em nosso coração, quando são contemplados com amor, sem julgamento. Aquilo que sentimos, pensamos fica impregnado por onde passamos, com quem estamos até mesmo em nosso corpo, como memórias pessoais ou transgeracionais .

 Os Sintomas pedem respeito e honra perante os pais; um filho que se confronta com os pais, se castigará por isso. Quem briga com pai e mãe, perde na vida.

Conhecer que existem dinâmicas que estão ocultas nos sintomas que estavam escondidas agora reveladas através da percepção, torna-se recurso para transformar sofrimento em riquezas, liberando o destino para a missão e o propósito de vida.

No Livro de nossa mestra Olinda Guedes A Verdade sobre o Sofrimento Humano lemos que:  “Milagres exigem conversão".

A cura pede atitude, pede mudança; sem movimento, sem transformação, não há cura.

A medicina da cura exige empenho, dedicação, um milagre depende da resiliência, flexibilidade, disciplina e humildade.

A medicina dos milagres exige conversão, renúncia de velhos hábitos de identidades limitantes, exige inocência e autonomia.

#mod06

 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você