[ editar artigo]

CONCLUSÃO DO MÓDULO 4 SINTOMAS E VIDA

CONCLUSÃO DO MÓDULO 4 SINTOMAS E VIDA

Esse módulo foi extremamente forte para mim. Olhando tudo que aconteceu e acontece comigo, faz mais sentido. Eu venho nesse processo de olhar para o que o meu corpo pede que eu olhe há mais ou menos 2 anos, mas, mesmo assim, ora ou outra, não consigo enxergar certas questões.

Olhar para mim agora e lembrar que, quando eu era pequeno, falava para os meus pais: "Eu quero usar 5 graus no óculos, eu quero usar  aparelho", porque todo mundo da minha família tinha e eu queria "pertencer", fazendo uma análise com o conteúdo. Então, são muito fortes essas questões. Eu, com 25 anos, não precisei usar óculos, sendo que os meus pais têm graus  fortíssimos.

Porém, eu entendi esse princípio e ainda bem que enxerguei antes de "assumir" essa questão ancestral.

Portanto, eu venho limpando todos as questões que meu corpo me mostra. Como por exemplo a enxaqueca. A minha era extremamente forte porque era "familiar", meus avós tinham, minha mãe tinha e eu também tive... Sempre sofria com essa enxaqueca, até que despertei a  consciência, olhei para ela e agradeci por tudo, porém falei que não queria mais isso, que não era meu, que eu queria curar... E ela não apareceu mais, da forma que  vinha antes. Dores de  garganta também eram extremamente comuns na minha infância. Hoje eu vejo que era a forma que eu tinha de chamar a atenção, já que eu via demais e falava de menos.

Era uma pessoa extremamente introspectiva, explosiva e chorona, mas isso mudou muito  com o passar do tempo e surgiu o despertar da consciência sobre o porquê tudo isso acontecia comigo. 

Hoje, na vida adulta, eu vejo que muito de vez em quando, o que vem e vai é a enxaqueca,  mas, como eu disse,  nada que me atrapalhe ou algo do tipo, pois eu já olhei para ela  e estou curando sempre que aparece. Ah! E outra coisa que ora ou outra me faz repensar é sobre as dores nos ossos. Pensando bem agora, eu ainda tinha a crença limitante "ah, mas minha família tem problemas nos ossos mesmo, será que eu vou herdar isso?".

Portanto,  agora eu olho isso como forma de acolher mas deixar com quem é de pertencimento, com muito amor e gratidão pelo aprendizado. E, nesse caso dos ossos, as dores vêm nas mãos e pés.

 Por fim, eu estou disposto a curar, a me livrar e livrar as gerações futuras de todas essas amarras, doenças, dores e sufoco. Não  esbravejo mais com tudo que aconteceu, já fiz muito isso, mas eu vi que, quanto mais eu ia contra o fluxo, mais doente ou pior eu ficava.

Quando aceitamos o fluxo naturalmente, as coisas  vão se acertando conforme precisam. Com isso, conseguimos nos libertar de muitas coisas que nos prendem  e nos deixam sem rumo.

EU SOU GRATO a tudo que estava em mim, a tudo que ainda está e se precisar,  a tudo que possa vir, pois hoje eu tenho consciência e com essa consciência consigo me curar. 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você