[ editar artigo]

CONSTELAÇÕES ÉPICAS E FILHOS NÃO NASCIDOS

CONSTELAÇÕES ÉPICAS E FILHOS NÃO NASCIDOS

O módulo onze trouxe a nós, estudantes da formação real, um novo olhar para as constelações sistêmicas, um olhar cuidadoso, atencioso e amoroso para temas difíceis e que lidam com a vida e morte.

Na primeira aula nossa professora Olinda Guedes,  disse que teve o insight para este módulo e essa forma de constelar em janeiro de 2021, e eu  associei logo de pronto ao ano difícil que passamos em relação ao COVID19 e todas as mudanças e medos que nos proporcionaram este vírus, como esta dualidade da morte/vida que esteve tão presente para todos nós desde março de 2020.

Os temas apresentados pelos alunos, as dúvidas, as conversas da mestra Olinda, me tocaram todas de uma maneira muito particular, pois quase todas as aulas, houve relatos ou perguntas sobre  filhos não nascidos.

Este tema é tocante e me atinge de maneira especial, pois tenho quatro filhos não nascidos. Falar dos meus filhos, lembrar das histórias deles, dos momentos que soube em que estava grávida, dos momentos em que eles foram embora, tudo é muito forte para mim.

Amo meus filhos e desejei  demais estas crianças que não ficaram vivas aqui no mundo que conhecemos, mas estão vivas em meu coração.

Ouvir relatos de outras pessoas que também perderam bebês me conforta em não me sentir sozinha nesta jornada e compreender o meu caminho de cura e o que meus quatro bebês significam e simbolizam para a cura de meu sistema. Hoje eu sei o que eles representam, que são crianças que não puderam nascer há tempos atrás, hoje eu os vejo e sei!

Constelei este tema com a Juliana Lauandos, também aluna de Olinda e uma amiga especial, que reencontrei por meio da Formação Real. Foi muito bonito, por ser uma pessoa querida guiando a constelação de um tema tão importante e que há tempos queria constelar, desde que comecei a aprender mais sobre as constelações.

Minha experiência de constelação foi intensa, consegui olhar para meus filhos, acolhê-los novamente, nomeá-los para o grupo, para que conhecessem meus filhos, reconheci que meu lado masculino estava em falta, foi emocionante, chorei e emanei muito amor aos meus filhos e também aos meus antepassados, com o qual senti profunda conexão.

O módulo onze, teve todo esse papel de novas fichas caírem, novos insights surgirem, de o meu coração transbordar em amor em relação aos meus quatro bebês, das aulas fazerem meu coração pulsar e olhos encherem de lágrimas e compreender que não teria como este curso terminar de maneira diferente que não esta, tratando de pessoinhas que tiveram grande papel em minha vida no momento que estavam dentro da minha barriga e ainda são tão presentes, amadas e importantes.

“Constelações Épicas nasceram do campo de amor, do campo do sim e da transformação” Olinda Guedes. E neste momento, escrevendo este texto, digo sim à vida, ao amor e as transformações que estes ensinamentos me proporcionaram, proporcionam e proporcionará pela frente, afinal, cura é jornada e estou caminhando por ela.

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você