[ editar artigo]

SOBRE CONTOS, SONHOS E PESADELOS

SOBRE CONTOS, SONHOS E PESADELOS

Tive uma infância com muitos irmãos e isso foi muito bom, eles cuidavam de mim e contavam estórias. Poucas vezes ouvi minha mãe nos contando estórias. Meu pai nunca.  

Lembro bem dos três porquinhos, que depois repeti para meus filhos. Tinha outra que era minha mãe que contava, a do compadre folharada, algo assim... Um macaquinho muito esperto que se lambuzava de mel, depois rolava nas folhas e assim conseguia tomar água sem ser devorado pela onça que ficava cuidando do poço.

Minha irmã ganhou um livro de sua professora o título era A Gata Borralheira, mas ela nunca me deixou tocar nesse livro, as vezes ela lia para os menores; a próxima vez que eu for visitá-la vou pedir para ver, pois nunca mais tinha lembrado disso.

Eu travei nesse módulo, e não conseguia escrever sobre esse tema proposto.

Hoje, 24 de outubro 2021 vi uma publicação no @alémdoaparente sobre o significado de alguns contos. Então, comecei a refletir.

Sobre o conto Os três porquinhos, eu achava que o relevante para mim era a parte de que temos que construir nossa casa bem sólida, senão o lobo mau vai conseguir derrubar.

Mas, na leitura da postagem que li, dizia para olhar para o começo do conto “crianças, tomem cuidado com o seu pai”: O lobo é o pai. 

Realmente esse conto aponta no âmbito familiar, para um modelo de relacionamento que percorre várias gerações: as mulheres são as boazinhas e os homens os vilões.

E fez muito sentido essa leitura, muitas vezes vimos nossa mãe decepcionada com o homem alcoolista com quem convivia. Ela que tinha muito mais responsabilidades, muitos afazeres. E eu cresci vendo minha mãe como a boazinha e o meu pai como violento, eu tinha medo dele.

Sobre Sonhos e Pesadelos

Faz muito sentido o que a mestra fala sobre sonhos repetitivos.  

Depois do nascimento da minha filha fiz ligadura das trompas, então não teria mais filhos. Comecei a ter um sonho muito lindo de dar à luz uma menininha muito linda, e se repetiu muitas vezes a mesma menininha de olhos brilhantes.

Eu achava que era porque eu queria ter muitos filhos, mas em função do dinheiro, optamos por ter apenas dois (vivos).

Quando constelei para minha filha que já era adolescente, ela tinha uma mancha no abdômen que nenhum tratamento tinha resolvido, apareceu uma irmã gêmea. Incluímos essa irmãzinha e a mancha foi sumindo, hoje não tem nem vestígios.

No decorrer do curso me dei conta que nunca mais tive aquele sonho, era a minha filhinha não nascida.

Hoje acordei pensando em um pesadelo que persiste. Não lembro dos detalhes, mas ouço um tremendo estrondo e me sento na cama com meu coração disparado, parece tão real que eu fico pensando que foi no prédio, na garagem ou nas ruas próximas.

Então, penso agora que talvez tenha a ver com uma história que ouvi quando criança, lembro vagamente de minha mãe contar que os irmãos foram trabalhar na construção de uma ferrovia e uma detonação saiu errado e houve um acidente, meu tio teve sequelas na visão e audição, hoje ele é cego.

#mod06

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Idoni Brandalize Almeida
Idoni Brandalize Almeida Seguir

Sou filha de João Antônio e Elma Cristina. Sou mãe de 5 filhos, meu primogênito faleceu com 1 ano e 5 meses, tenho 2 comigo de 25 e 21 anos e 2 não nascidos. Busco conhecer as constelações para dar aos meus filhos uma vida mais leve e feliz. Grata.

Ler conteúdo completo
Indicados para você