[ editar artigo]

MÓDULO II - CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS

MÓDULO II - CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS

Eu iniciaria esse texto com uma poesia de um trecho do livro A fonte não Precisa Perguntar pelo Caminho (Bert Hellinger):

"Um filho procurou o velho pai e pediu: “Pai, abençoa-me antes

de partir!”

O pai falou: “Que a minha bênção seja acompanhar-te por um trecho,

no início do caminho do saber”.

Na manhã seguinte saíram ao ar livre,

e partindo da estreiteza de seu vale

subiram uma montanha.

Quando chegaram ao cume a tarde caía,

mas a paisagem, em todas as direções

até a linha do horizonte,

estava banhada de luz.

O sol se pôs,

e com ele o seu radiante brilho.

Caiu a noite.

Mas quando escureceu,

luziram as estrelas."

Essa poesia descreve maravilhosamente o módulo II em todas as falas da professora Olinda Guedes. A benção da chegada, de um ser ao seio familiar, a acolhida a importância que se deve ter em receber, mais ainda o olhar que dirigimos, a forma, a maneira como vamos lidar com esse ser.

Acompanhá-lo, dar a ele estrutura física mental emocional e espiritual se faz necessário, para que esse ser possa se sentir forte, protegido, amado, caminhando com segurança, responsabilidade, autoestima, podendo e fazendo suas próprias escolhas. Porque assim, quando chegar a noite ou quando a tempestade se apresentar em sua vida, ela saberá que no outro dia o sol brilhará.

Nós trilhamos caminhos complicados, emaranhados, de dor e sofrimentos; Pensamos estar sozinhos nessa jornada e quando menos esperamos, olhamos em nossa volta e visualizamos várias pessoas compartilhando suas dores e sofrimentos de diferentes pontos da vida. Isso é algo que abrange toda a humanidade, por essa razão acreditamos fazer parte da vida, e carregamos até onde nossa pequena experiência nos mostra.

Esse módulo nos fala de energia, responsabilidade, respeito, da importância em curar-se, restabelecermos as ligações da alma, estarmos abertos para vida, darmos à vida a oportunidade de sermos feliz de dentro para fora. A lição nos faz ver que é preciso ajudar-nos uns aos outros. 

Lembro de outra lição do livro A Verdade Sobre o Sofrimento Humano, na página 36, livro de autoria da professora Olinda Guedes, onde ela traz um movimento ocorrido em sala de aula com a professora, que pede aos alunos; para fecharem os olhinhos e imaginarem-se abraçando seus pais.

Para surpresa de todos, um aluno fala "Meu pai não abraça a minha mãe; ele bate nela". São situações como esta e outras que rondam nossas famílias, que requerem atenção sistêmica, em escolas ou em terapias que visam auxiliar, libertar e curar as pessoas de seus emaranhamentos e dor.

Buscar apreender sobre Constelação Familiar é buscar respostas para nossas próprias vidas. É saber quem são os nossos antepassados, nossos ancestrais, como viveram, de onde vieram, para concluirmos a nossa ligação com nossos problemas. Muitas vezes está lá no passado. No livro "Ah! Que bom que eu sei!" encontramos também bons e fascinantes relatos sobre esses assuntos.

Para encerrar, devo dizer que esse módulo chamou-me muito atenção; para mim, ele iniciou uma grande viagem pelo conhecimento pelo mundo da Constelação Familiar; ele impressiona pela técnica e humanidade, ao mesmo tempo.

Você sorri e chora, tudo junto.

Como na música do rei Roberto Carlos “São tantas as Emoções”!

Constelações Sistêmicas

TAGS

tag RCCFR

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
LUIZA MARIA DE CARVALHO
LUIZA MARIA DE CARVALHO Seguir

Sou formada em Pedagogia, e acabei de formar -me em filosofia. Hoje estou em casa, trabalhei no ramo de Indústria eletrônica por 20 anos e nove meses, e nos 17 anos e 6 meses na área da Saúde, em Farmácia. Fiz 2 anos de Farmácia, mas não conclui.

Ler conteúdo completo
Indicados para você