[ editar artigo]

ONDE ESTÃO OS BEBÊS

ONDE ESTÃO OS BEBÊS

"Deixai vir a mim  as crianças e não as impeçam, pois delas é o Reino dos Céus".

Um novo olhar na Constelação Sistêmica surge através das Constelações Épicas que tem como precursora Olinda Guedes. Esse novo olhar lançado sobre os vínculos familiares, trata dos Temas Traumáticos, dentre eles: a vida do bebê.

 Durante esse período observamos muitas informações sobre os não nascidos.  Vimos o quão divino é o ser infantil, pois haverá em qualquer circunstância um lugar para elas no Reino do Senhor. 

Nas Constelações Épicas é possível  compreender dentro do Sistema Familiar o que há no além do aparente das emoções de uma pessoa.

Os sinais que se apresentam através das angústias, dos medos,  da sensação de vazio, da solidão, da  melancolia,  o roer as unhas, sono leve no adulto ou pesadelos na criança podem nos mostrar muito das questões não vistas.

 O aborto no sistema representa a vida interrompida. E em geral uma mãe ou a família,  não registra o aborto como uma vida e sim com um ato normal de expulsão do corpo. O sangramento que houve, o deslocamento de placenta, alguns entendem como rejeição do útero, porém desde o primeiro momento da concepção é uma vida.

Os não nascidos pedem socorro, pedem para serem olhados, para serem amados,   reconhecidos e incluídos no coração de sua família.  Se a mãe teve dois filhos que estão vivos e um provindo de aborto,  este deve ser incluído na ordem familiar como o filho primeiro,  segundo ou terceiro , assim a vida pode prosseguir em paz. 

As Constelação Épicas ajudam a reconhecer os filhos que não nasceram, trazendo os para dentro do sistema,  dando o devido lugar a eles na família,  tornando-os pertencentes:  com nome, sobrenome e muito amor.

Interromper uma gestação em função de  uma situação de saúde é um homicídio em legítima defesa.

 

 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você