[ editar artigo]

VOCÊ JÁ PERGUNTOU PARA OS SEUS SINTOMAS: O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

VOCÊ JÁ PERGUNTOU PARA OS SEUS SINTOMAS: O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

De acordo com Olinda, os sintomas são mensageiros que nos trazem uma mensagem do anjo, que tem algum emaranhamento que precisa ser trabalhado, corrigido, convertido e transformado para que pelo menos até a quarta geração, esses segredos sejam modificados; entretanto as doenças, podem ser tomadas devido a necessidade de transformação.

Os sintomas são lixos pessoais e transgeracionais que foram escondidos por muito tempo, grandes oportunidade de transformar o destino. É a ponte entre nós e a felicidade.

Nesse cenário, pertencemos a um sistema, cumprindo tarefas importantes, vamos carregando as cruzes de gerações anteriores, que não tiveram força para suportar!

Nesse contexto, precisamos parar e perguntar diante dos sintomas: o que está acontecendo?

 Estou feliz onde estou?

 Estou feliz com quem estou convivendo?

 O que esse sintoma exige de mim?

 As terapias e os saberes sistêmicos nos tiram da ignorância e nos dão suporte para os nossos filhos viverem de uma forma mais leve, assim também, os animais são leais a nós e a todos os sintomas e dores são compartilhados por eles também, para nos ajudar nessa jornada.

Somos uma geração privilegiada pois temos tempo e acesso a informação para curar as nossas vidas; nossos antepassados não tiveram essa sorte.

Assim, o que faz adoecer ou a cura acontecer?

- Sentir amada por si mesma;

- Fazer o necessário;

- Sair do vitimismo;

- Parar de economizar com comidas;

- Mudar a forma de se relacionar com o dinheiro e a comida.

 

O aparente do aparente nos coloca na posição de vítima, mas ao enxergarmos além do aparente, observamos que estamos na roda vida e temos que ser gratos pela tamanha oportunidade de fazer diferente: por nós, pelos nossos pais e pelos nossos filhos!

 

  Como eu trouxe tudo isso para a minha vida?

 Com o curso, me tornei MERECEDORA de ser feliz, saudável, de me amar e me permitir sonhar e errar, de ter uma família e filhos; aprendi a rezar pelos outros, a olhar o outro com mais amor e caridade.

  Posso dizer: “estou aprendendo a andar com as sandálias dos outros” e garanto que está sendo libertador.

            Beijos de Luz.

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você