[ editar artigo]

OS FINS PODEM SER NOVOS COMEÇOS -

OS FINS PODEM SER NOVOS COMEÇOS -

Eu sou Ionara Inácio Butzge, professora em função de assessora pedagógica neste ano, no segmento de geografia para professores de 1° ao 5° ano, efetiva de educação infantil e ensino fundamental, séries iniciais, há 23 anos.

Quando concluí o curso de magistério era uma garota encantada e sonhadora com todas as possibilidades que estar numa sala de aula poderiam me proporcionar. Ledo engano.

A vida real é diferente e desafiadora.

Decidi me inscrever no curso justamente para melhorar meu trabalho. Veio como uma vela acesa para o autoconhecimento, para a percepção de como já melhorei como professora ao longo desses 23 anos e de como errei também.

Fiz formação em Constelações Sistêmicas com Olinda Guedes de forma on-line em 2016. A partir disto entrei em uma jornada de autoconhecimento e cura. Este é o primeiro curso que realizo na área de Pedagogia Sistêmica .

Devido a todas as leituras e ao meu conhecimento prévio sobre constelações, tudo o que foi mostrado ao longo dos módulos fez muito sentido.

Um dos últimos livros que li e que me colocou em movimento foi "Olhando para a alma das crianças" de Bert Hellinger, pois trabalhei com elas toda a minha vida profissional e com profissionais da educação e com famílias. A forma de abordagem e o conhecimento do livro me deixaram mais confiante em meu trabalho, além de acalmarem alguns anseios com relação àquilo que não posso e não devo "mexer" na vida dos meus alunos.

Durante o curso de pedagogia sistêmica a palavra mais dita foi UBUNTU: "Eu sou porque nós somos!"

A escola não existe sem seus personagens, tais como os alunos, pais, professores e funcionários, juntamente com suas famílias. Sendo praticamente a segunda casa de todos, importa nela cultivar alegria, respeito, gentileza e solidariedade, o que torna os seres aptos ao convívio.

Dependemos uns dos outros e, partindo desta simbiose, se cria o mecanismo de aprender, ensinar, conviver, relacionar-se e desenvolver-se.

Neste ano que estou na assessoria pedagógica para as aulas de geografia, em alguns momentos de reunião para a troca de conhecimento e possíveis experiências, também conversamos bastante sobre o respeito à infância, a seus níveis de compreensão e o respeito às famílias de origem de nossos alunos. Momentos muito enriquecedores!

Percebo que cada professor deveria ter uma lista de regras internas para seguir conforme exemplo abaixo para tornar-se excelente no que faz:

1. Estudar e conhecer sobre o que vai ensinar;

2. Dedicar-se ao seu trabalho com respeito, amor e gentileza;

3. Valorizar as conquistas de seus alunos em especial os que apresentam maiores dificuldades de aprendizagem;

4. Não pensar que tudo pode ser algo sistêmico. Às vezes é somente um dia ruim na vida de seus alunos, pois na sua isso também acontece;

5. Reconhecer o seu lugar de professor e jamais querer interferir no destino da família do aluno. Fazer pontes que possam ser transpostas por toda a família, com todo o respeito. Nós, professores, somos temporários na vida de nossos alunos, já a família é para sempre;

6. Ser um professor encantado com o que faz e encantar seus alunos também;

7. Se estiver "doente", procurar ajuda, curar-se, para o seu bem e para o bem de todos à sua volta;

8. Lembrar-se que somos é professores porque existe um aluno. Respeitar isso!

O princípio sistêmico da Ordem foi o que mais me tocou e me remete especificamente à sala de aula: “Onde há ordem, há progresso”! Se não estiver acontecendo o progresso, precisamos observar a ordem: Disciplina/ Regras/ Ritmo/ Rotina/ Gentileza. 

E também a frase de Olinda que diz: "O que eu preciso fazer no lugar onde eu estou?"
Todos devem ter respectivos lugares na escola. Isto fortalece! Além de conhecer a importância desses lugares, nossos e dos outros todos, tudo isto contribui para nos deixar leves para realizar os nossos destinos.

A partir de agora pretendo colocar em prática os conhecimentos específicos aprendidos nesse curso.

O trabalho que Olinda Guedes vem desenvolvendo nas áreas de conhecimento humano, sobre as relações humanas, autoconhecimento e de práticas para melhorar a maneira de ver e viver, estende-se através deste curso para o trabalho enquanto professores em sala de aula. 

(1) Sobre os pontos relevantes gostaria que explicasse mais detalhadamente o que é a dislexia. Para mim, que conheço as constelações sistêmicas e já trabalhei com crianças disléxicas, ficou fácil, inclusive, fazer a relação entre o que é a dislexia e suas características exatamente da maneira como ela é explicada pela constelação sistêmica.

(2) Um próximo curso que gostaria também, na medida do possível, que fossem relacionados a outros distúrbios como TEA, apraxia da fala, déficit de acuidade, processamento auditivo, disgrafia, TDAH, TOD e suas principais correlações com os sistemas familiares.

 #pedagogiasistemica#relatodeconclusãodecurso

https://sabersistemico.com.br/write.app#!/post?group=5f57b2c6490caa02350fa555

Pedagogia Sistêmica

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ionara Butzge
Ionara Butzge Seguir

Olá! Sou professora 👩‍🏫! Gostaria de aprender mais para ensinar melhor! Obrigada 🙏🏼

Ler conteúdo completo
Indicados para você