[ editar artigo]

A constelação familiar clássica

A constelação familiar clássica

Como vocês já devem saber, no início de 2018 Bert Hellinger transferiu todas as atividades a sua mulher Marie- Sofhie Hellinger. 

Entre elas, a Hellinger Schulle, e também a editora, dele a Hellinger Publications, que foi fundada em 2006, na qual desde então foram lançados a maioria de seus livros e também os de alguns autores.

Fazia algum tempo que Bert Hellinger vinha acompanhando o desenvolvimento do trabalho de Marie- Sofhie Hellinger, com essa nova proposta desta abordagem chamada as novas constelações familiares.

O fato interessante, foi que ela revelou para um público com mais de 200 pessoas em seu seminário na cidade de São Paulo, no hotel Matsubara aqui no nosso País, Brasil, em sua formação de Constelações Familiares curso básico, grupo 05 módulo 01, do qual tive a oportunidade de participar de seu seminário que foi direcionado e aberto para qualquer pessoa disposta a aprender mais sobre temas que aprendi a chamar de temas existênciais, e que no folder de divulgação, diz Problemas Pessoais, título esse, que me abduziu, para minha primeira viagem para cidade grande. Que Bert Hellinger não estava muito convencido. Só com o passar do tempo ele foi observando, e aceitando. Foi um movimento do campo.

Muitas pessoas me procuram para buscar soluções junto aos seus projetos que não fluem influenciados por seus problemas pessoais. 

Não tem como falar de novas constelações familiares sem falar das constelações que nos trouxeram até aqui neste nível de consciência. 

Se você tiver interesse em se aprofundar mais sobre esse novo olhar, para despertar novos entendimentos, deixo como dica de leitura o primeiro livro com autoria de Sofhie Hellinger lançado em São Paulo no final do texto.

A nova constelação familiar é mais abrangente e na opinião de Bert Hellinger é Sofhie Hellinger também muito mais eficiente.  

A constelação familiar clássica, o começo!

Naturalmente a constelação familiar não caiu do céu de certo modo, meu marido Bert Hellinger se separou e deparou com ela. Tudo começou a quase 40 anos, durante as semanas de psicoterapia em Lindau, quando a psiquiatra Thea Schofelder, aliás a primeira mulher a ser nomeada para a cadeira de psiquiatria infantil e de adolescentes, o escolheu para ser representante do pai de um jovem esquizofrênico. Bert Hellinger não sabia o que estava por vir. Thea Schofelder o deslocou para um outro lugar como representante do pai. 

Subitamente ele teve a sensação de cair em um abismo profundo. Já não era ele mesmo por assim dizer. Ao final da constelação ele sentiu como se estivesse em outra paisagem ampla e tranquila. 

Bert Hellinger voltou a encontrar Thea Schofelder novamente durante a semanas de psicoterapia, em Lindau. Mais uma vez ficou profundamente comovido com o trabalho que ela realizava com membros familiares. No entanto, não entendia o que acontecia ali. Thea Schofelder tampouco conseguia explicar os fundamentos e as inter relações que aconteciam nestes processos psíquicos.

Anos mais tarde, Bert Hellinger participou de um seminário de 4 semanas sobre terapia familiar. Mais uma vez vivenciou altos e baixos como representante. Tinha a vivência mas faltava a compreensão e a explicação. Mas de uma coisa ele tinha certeza, ali estava o futuro. E compreendeu que se abria uma nova dimensão para o entendimento da alma.

Por anos, Bert Hellinger havia oferecido cursos sobre análise transacional, desenvolvida por Eric Berne, o criador da análise transacional. O autor do livro: O que você diz depois de dizer o olá. Esse autor descobriu que conduzimos a nossa vida de acordo com um plano secreto, um roteiro que representamos no palco da vida. Com sua experiência, Bert Hellinger que esse roteiro já foi representado por outra pessoa da nossa família, e que dela assumimos um grande parte esse roteiro. E basicamente o repetimos. Demorou muito até que ele conseguisse compor o quadro. Somente viria a público bem mais tarde. 

Subitamente Bert percebeu que nossa vida poderia estar ligada ao destino de outros membros da família. Seja por que foram esquecidas ou por que foram excluídas, por seu comportamento. Mais tarde Bert Hellinger chamaria de emaranhamento essa ligação.

Livro: A própria felicidade de Sofhie Hellinger. Página 18.

Para quem quiser amadurecer melhor esse conhecimento, eu indico o seu livro: A própria felicidade. Fundamentos para a Constelação Familiar. Volume 01. 

 

Débora Carvalho 

Consteladora Familiar. 

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Débora Carvalho
Débora Carvalho Seguir

Abrace a sua vulnerabilidade e faça dela a sua maior força. É bonito demais sentir.

Ler conteúdo completo
Indicados para você