[ editar artigo]

A importância da função paterna

A importância da função paterna

A IMPORTÂNCIA DA FUNÇÃO PATERNA. ("pai" - função)

O pai tem um papel estruturante, como autoridade e estabilidade, sendo um apoio o qual, quando ameaçado, pode gerar sentimentos de ameaça ao filho. 

A criança necessita de um pai para desprender-se da mãe, alguém que lhe remeta a realidade de que a mãe, tem outros interesses além do filho, assim como o filho lentamente pode ter outros interesses além da vida familiar.

Pai representa a realidade e a ordem, alguém que sustenta para que o filho tenha segurança em seu desenvolvimento. 

Crianças que sentem o pai presente tendem a ser mais seguras em seus estudos, na escolha de uma profissão ou na tomada de iniciativas pessoais.

Alguns estudos relacionam a ausência paterna a fracassos escolares, comportamentos violentos, dificuldades de leitura, dificuldades de interação social, dificuldades em lidar com regras e limites, sentimento de desvalorização de si, experiência de abandono e sentimento de vazio crônico, entre tantas outras dores.

Viver a ausência paterna é viver um vazio eterno, por que meu pai não quis ser meu pai? 

As eternas comparações entre a família que tenho x família de colegas...
Crianças podem se achar más, acreditar ter provocado a separação dos pais, uma eterna culpa por ter nascido pode ser vivenciada. 

Pais que foram embora e mães que assumiram o papel de pai/mãe são tão comuns e como é doída essa realidade.

Filhos que vivem a ausência paterna podem se tornar tímidos e temerosos com relação ao mundo exterior, assim se fecham em si mesmos. 

Há também os extrovertidos e "terrores da turma", os quais, dolorosamente, buscam um limite que um pai não lhe deu.

Na atualidade, há uma ‘precariedade' no exercício da função paterna, que nada mais é que uma ‘deslegitimação’ das figuras que representam a autoridade/alteridade, tanto na esfera social quanto na esfera privada. São tempos modernos em que a falta do pai é cada vez mais sentida. 

A entrada do pai na vida de um bebê depende de uma mãe que legitime a importância dele e o permita estar ali, o que muitas vezes não ocorre, devido a brigas do casal.

Uma mãe pode até por um filho no mundo, mas É O PAI QUEM LHE DÁ A VIDA E A HUMANIZA.

..."NÃO CONSIGO PENSAR EM NENHUMA NECESSIDADE DA INFÂNCIA TÃO INTENSA QUANTO A PROTEÇÃO DE UM PAI."


Freud- O Mal Estar na Civilização. 1930

Débora Carvalho

Pedagoga, Psicopedagoga, Terapeuta, Mestre em Reiki, ThetaHealing, Consteladora Familiar.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Débora Carvalho
Débora Carvalho Seguir

Abrace a sua vulnerabilidade e faça dela a sua maior força. É bonito demais sentir.

Ler conteúdo completo
Indicados para você