[ editar artigo]

A indissolubilidade do vínculo

A indissolubilidade do vínculo

 

PARTICIPANTE: Qual é a sua opinião sobre o princípio católico da indissolubilidade do casamento?

BERT HELLINGER:

-Considero absolutamente certo. Mas não porque seja católico, e sim, porque mostra que os vínculos são indissolúveis.

PARTICIPANTE:

-Esse princípio deveria ser uma meta?

BERT HELLINGER:

-Como meta é errado. Como descrição de um fato é correto.

A vida tem inúmeras facetas para que se possa reduzi-la a algumas poucas leis.

As ordens, às quais aqui nos referimos, não são leis no sentido de prescrições.

A árvore que cresce segue uma ordem mas não uma prescrição.

Assim que se faça prescrições, ela atrofia.

Essa é a minha atitude nesta questão.

Observam-se quais são as ordens que estão em conformidade com a vida. E então procura-se segui-las até onde se pode. E quando não se pode, adapta-se ao ambiente.

Princípios rígidos já não se mantêm em nossa sociedade. Somos alérgicos a essas ordens externas. Elas desmoronaram.

Mas as ordens fundamentais sustentantes ainda estão lá.

Com elas trabalha o terapeuta. Se ele as reconhece, então há também soluções.

Bert Hellinger

Para que o amor de certo. Página 199

 

Débora Carvalho 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Débora Carvalho
Débora Carvalho Seguir

Abrace a sua vulnerabilidade e faça dela a sua maior força. É bonito demais sentir.

Ler conteúdo completo
Indicados para você