[ editar artigo]

Acabei de te abraçar... sentiu?

Acabei de te abraçar... sentiu?

Olá querida criança. Agora você pode. Embarque neste carrossel. 

Eu quero te dizer que sinto um amor tão grande por você. 

Eu sei minha querida criança, o quanto foi desafiador para você, sobreviver a sua infância. 

Ainda vejo o brilho nos seus olhos, apesar de tudo.

Eu sei. Você não comprou os ingressos para o parque de diversões. 

E a vida te disse!

Princesa! Aprume a cabeça se não a coroa cai.

Você sobreviveu toda a trama, todo o enredo que envolve uma um criança com script de orfandade.

Lembra de quando a gente conversava com as estrelas tentando entender nosso destino nosso propósito?

E elas piscavam de volta pra nós? 

Logo você, Débora, minha querida criança, tão sensível, e desajustada, sonhadora, e insegura, amorosa, e chorona, esquisita e brilhante, frágil e criativa, solitária e sábia vulnerável e resistente, aventureira e moleca, curiosa e brincalhona, seu humor te salvou. 

Hoje entendo perfeitamente o porquê você foi tão perseguida...

Portar uma joia tão rara, como seu coração valente. As vezes confunde os mais desavisados.

Eu quero dizer que eu sei exatamente o momento em que você entristeceu, o exato momento em que você fraturou sua auto- estima.

Sim, eu vejo você... na porta da escola, sozinha, sim, está tudo bem, respire fundo...  Embarque neste Carrossel.

Você consegue... agora eu posso te acolher, eu posso ser uma boa mãe para você... eu escuto o seu pranto, eu vejo você... sim... essa dor do abandono faz parte, ela te guia... Seus pais não puderam... E tudo bem... 

Você aprendeu a seguir em frente, a pagar o preço, e isso te fez uma criança muito forte. 

Eu quero te dizer que toda vez que escuto essa música, algo se cura, algo se completa:

Pequenina

Pequenina, me diga o que há de errado.

Você está acorrentada na sua própria tristeza.

Nos seus olhos
Não há esperança para o amanhã.

Como eu odeio te ver desse jeito
Não há como você negar.

Eu posso ver
Que você está, ah, tão triste, tão quieta.

Pequenina, diga-me a verdade
Eu sou o ombro em que você pode chorar.

Sua melhor amiga
Eu sou aquela com quem você pode contar.

Você sempre foi tão segura de si
Agora vejo que você perdeu a autoestima.

Eu espero
Que possamos reparar tudo isso.

Pequenina, você e eu sabemos
Como as dores do coração vêm e vão.

E as cicatrizes que elas deixam.

Você vai dançar mais uma vez
E a dor acabará.

Você não terá tempo para o luto.

Pequenina, você e eu choramos
Mas o Sol ainda está no céu brilhando sobre você.

(Mesmo que você chore
O Sol está brilhando no céu)
Deixe-me ouvir-te cantar mais uma vez.

(Então deixe-me ouvir- te cantar mais uma vez).

Como você fez antes.

(Do jeito que você fazia)
Cante uma nova canção, pequenina.

Tente mais uma vez
Como você fez antes.

Cante uma nova canção, pequenina.

Então os muros viram abaixo
E o seu amor é como uma vela apagada.

Tudo acabou
E parece ser difícil demais de aguentar.

Pequenina, diga-me a verdade
Não há maneira de você negar
Eu vejo que você está, ah, tão triste, tão quieta.

Pequenina, você e eu sabemos
Como as dores do coração vêm e vão.

E as cicatrizes que elas deixam
(Você e eu sabemos
Como todas as dores do coração vem e vão)

Você vai dançar mais uma vez
(E você estará dançando mais uma vez)

E a dor acabará
(E toda a dor acabará)
Você não terá tempo para o luto.

Pequenina, você e eu choramos
Mas o Sol ainda está no céu brilhando sobre você.

(Mesmo que você chore
O Sol está brilhando no céu)
Deixe-me ouvir-te cantar mais uma vez.

(Então deixe-me ouvir-te cantar mais uma vez).

Como você fez antes
(Do jeito que você fazia)

Cante uma nova canção, pequenina.

Tente mais uma vez
Como você fez antes
Cante uma nova canção, pequenina.

Tente mais uma vez
Como você fez antes
Cante uma nova canção, pequenina.

 

Foi muito divertido conversar com você. 

Eu te amo. Fique na vida, estarei com você enquanto você precisar.

Débora Carvalho

 

 

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Débora Carvalho
Débora Carvalho Seguir

Abrace a sua vulnerabilidade e faça dela a sua maior força. É bonito demais sentir.

Ler conteúdo completo
Indicados para você