[ editar artigo]

Amor de Graça, amor que cura – Parte 1*

Amor de Graça, amor que cura – Parte 1*

Cada filho tem a sua singularidade.

E qual é a maior fome das pessoas?

É serem amadas.

O amor de graça, o encontro profundo de um filho com o pai ou com a mãe, desenvolve uma condição de cura, de imunidade que cura a pulsão de morte.

“Querido filho, você é amado pelo que você é!”

O que faz fracassar a relação entre pais e filhos?

Uma maldição: a expectativa dos pais, tanto biológicos como adotivos.

Expectativas correspondidas ou não, são uma espécie de prisão.

“Querido filho, o meu amor por você é condicional.”

Muitas das doenças são decorrentes da falta do amor de graça.

“Eu te amo de graça?”

“Eu sou amado de graça?”

Se não sou amado de graça, vou buscar isso até às últimas consequências. E... a última consequência do amor é morrer. É adoecer, adoecer, adoecer até morrer.

Se não vem o amor de graça, não vêm os milagres.

Se não vêm os milagres, muitas das doenças levam à morte.

O amor de graça leva aos milagres.

Bert Hellinger nos diz como podemos experimentar o amor de graça:

A Felicidade

A felicidade solta. Eleva-nos a um plano superior, por isso é sentida como leve, deixa para trás algo que nos oprime e amarra. Ela exige algo de nós: é uma realização, mas nunca é pessoal. Ela se comunica e se abre, deixando outros compartilharem o que conseguiu. A felicidade libera.

A infelicidade, como sentimento, também liga, mas de uma forma passiva. Ela vem, por assim dizer, espontaneamente, não é preciso fazer nada para isso. Por isso é preguiçosa. Ela se nutre da fidelidade a outros infelizes na família. É uma lealdade infantil; nela, a gente permanece criança.

A felicidade se nutre da afeição dos pais, principalmente da afeição da mãe. As pessoas felizes amam seus pais e sentem-se amadas por eles. Por isso, também amam outras pessoas e são amadas por elas.

Já os infelizes rejeitam um dos pais ou mesmo ambos e não se sentem amados por eles. Por isso, têm dificuldade de amar outras pessoas e frequentemente também são amados por poucos. Nesse caso, principalmente por pessoas que querem compartilhar da infelicidade deles – especialmente seus filhos.

**Citação do livro Pensamentos a caminho. Bert Hellinger. Editora Atman. pág. 139

 

*Treinamento Sistêmico em Constelações Familiares e Organizacionais, na Meditação do Módulo 3: Sintomas e Doenças: O sintoma – um mensageiro, em 20/06/2018, com Olinda Guedes.

Assista à Meditação completa: https://www.facebook.com/olindaguedesfanpage/videos/1011660428959074/

Amor de Graça, amor que cura – Parte 2 https://sabersistemico.com.br/blog/amor-de-graca-amor-que-cura-parte-2

 

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você