[ editar artigo]

AULA DAS TERÇAS-FEIRAS - TERAPIA DO RELACIONAMENTO - ABERTA AO PÚBLICO - DIA 29/09/2020 - REFLEXÕES E INSIGHTS

AULA DAS TERÇAS-FEIRAS - TERAPIA DO RELACIONAMENTO - ABERTA AO PÚBLICO - DIA 29/09/2020 - REFLEXÕES E INSIGHTS

O que mais aprendi nessa aula é como ser uma pessoa, no verdadeiro sentido da palavra!

O que é ser um “ser humano” senão um ser que necessita do olhar do outro para se reconhecer como gente, como capaz, como alguém especial e singular?

O que é um ser humano sem um olhar de mãe, de pai, sem o amor de graça deles, principalmente o da mãe, sem o reconhecimento da sua preciosidade por parte da sua genitora ou daquela pessoa que o cria, que acompanha seu desenvolvimento?

NADA!

Crescerá um adulto disfuncional, incapaz de se amar, de reconhecer seus valores, de ter autoconfiança, de se elogiar e aceitar elogios, de ajudar e ser ajudado adequadamente, de reconhecer seus talentos (todos temos), de saber seu propósito de vida.

Então, como poderá esse ser buscar em uma outra pessoa um companheiro (a) quando ainda não se confrontou com suas feridas internas, com sua criança interior adoecida? Sem se valorizar, não poderá conseguir um relacionamento pleno, feliz e promissor com um outro ser, mesmo em se tratando de família, grupo de amigos, escola, trabalho, etc... pois, onde for, com quem encontrar, estará se vendo em espelhos, olhando para suas patologias e serão duas ou mais pessoas adoecidas criando relacionamentos tóxicos, prejudiciais a todos daquele sistema.

Neurologicamente estará dependente de outros, como se fosse um dependente químico, porque, são as mesmas as áreas cerebrais estimuladas, tanto no caso de paixões avassaladoras, relacionamentos ilusórios, “pegajosos” e uso de entorpecentes, bebidas alcoólicas, etc.

Percebi aqui que, amando cegamente, mantive o padrão do meu sistema familiar que, para pertencer, não pode ser plenamente feliz com outras pessoas e mantive a dependência em várias áreas e circunstâncias!

O campo mostrou e nossa Mestra acolheu e nos orientou no quanto é imprescindível buscarmos através do autoconhecimento, do estudo das ciências, das Constelações e do Estilo de vida Sistêmico, das civilizações, da pesquisa sobre a Pátria em que vivemos e a de nossos ancestrais, sobre suas vidas, o que passaram, para que possamos identificar, olhar, entender, dizer SIM, concordar com nossas dores e fazer do sofrimento nosso e deles algo de bom para nossa evolução, porque o Sistema todo será beneficiado com esse nosso trabalho.

É muito importante incluirmos todos e tudo, independentemente do que ou quem seja, do que tenha ou não feito, pois na medida em que vamos estudando, percebemos o valor de tudo em nossa própria vida. O conhecimento liberta!  Por isso, não somos vítimas.

Durante a Constelação da dadivosa e querida colega, revi o meu sistema, repleto de imigrantes da Europa, ocidental e oriental e meus amados indígenas! Vi suas dores e carências, pois são idênticas às minhas. Tive muita empatia e compaixão, mas principalmente admiração e orgulho por ela ser tão destemida e enfrentar a si mesma para evoluir.

Um exemplo para mim! GRATIDÃO AMADA COLEGA CRISTINA FRATES!

Se não tivemos o amor de graça de nossa genitora ou de quem nos criou, podemos buscar algo ou alguém que simbolize essa “mãe”, esse “pai”, que nos validem.

Introjetamos esses símbolos em nossa alma, agradecemos às figuras parentais que não nos foram suficientes como guardiões, não nos auxiliaram a reconhecer nosso valor porque só podiam dar aquilo que tiveram, e, ai sim, prosseguimos em busca de relacionamentos saudáveis e felizes que venham a somar em nossa vida.

Podemos olhar com outros olhos agora para os relacionamentos que já construímos e ressignificá-lo também e, talvez podendo dar “o amor do coração” tão necessário para que a relação realmente flua. Foi muito precioso também esse momento para mim.

Outro aprendizado incrivelmente oportuno no meu caso foi: Não nos devemos sujeitar a relacionamentos tóxicos, a pessoas agressivas, sem educação, sem bom senso, que não ponderam para agir e/ou falar, mesmo que sejam nossos pais.

Precisamos nos proteger.

Não precisamos desrespeitá-los, mas buscar um equilíbrio aqui. Estamos nos desrespeitando quando achamos melhor viver acompanhados, mesmo assim, do que sós!

Fazemos conosco o que aquela figura parental do nosso sistema nos fez ou que, em algum momento, foi feito em nosso Sistema: Nos desvalorizamos, nos humilhamos e nos abandonamos à solidão, à desesperança.

Percebi o quanto o feminino no meu sistema sempre exclui o masculino e que, apesar de nós mulheres, quase que em todas as situações, por uma coisa ou outra, dizermos que os homens nos fizeram ou fazem mal ou nos desprezam, nós é que somos soberbas e nos achamos mais que eles em tudo, até mesmo mais vitimas que eles!

Isso é ignorância! Buscarei saber mais sobre os homens da minha família.

A Mestra Olinda disse que devemos fazer o necessário e não o possível. Por isso, mesmo não tenho nenhuma informação, procurarei o “fio da meada” para iniciar essa pesquisa e deixar de querer de ser superior que eles.

Reconhecer a minha depressão e a necessidade de me tratar foi um grande insight durante essa “aulaterapia”! Preciso buscar ajuda, não posso resolver isso sozinha. É muita pretensão e é perigoso. Sim. Tive alienação parental, pais disfuncionais, sistema disfuncional, abusos e muita violência, movimentos de amor interrompidos sequenciais no sistema, chegando até a mim, etc., mas, para isso tudo tem tratamento, posso conseguir curas, milagres!

Estou obtendo através do Saber Sistêmico!

Agora, se precisar, vou procurar até mesmo um psiquiatra, por que não? Não dá mais é para viver cegamente, buscando atenção e amor que não tive em tudo e todos. Viver de ilusão é morrer aos poucos e, na verdade, é não viver realmente!

Quero crescer e ser protagonista da minha vida, da minha história! Até mesmo um vírus como o do COVID quer um organismo sadio para se desenvolver. A Mestra disse que ele só quer viver.

Se o organismo estiver protegido, nada nos acontece. Então, buscar saúde e proteção mental, física, biológica, espiritual e sistêmica é TUDO!

Percebi ontem que a minha amada Mestra Olinda “vai do céu ao inferno”, CORAJOSAMENTE, SEM TER MEDO DE SER FELIZ COMO PESSOA E PROFESSORA, “pero, sem perder la ternura”, tudo, para nos dar a oportunidade de reconhecermos essa chance de evoluirmos!

Ela realmente é a “mãe de todos” como eu digo!

Uma “mãe” corajosa, brava, assertiva, segura, funcional e, ao mesmo tempo, amável, acolhedora, gentil, educada, meiga, atenciosa, dedicada, incansável, perseverante, que acredita no nosso potencial de sairmos dessa posição de “vitimas” e nos realizarmos enquanto seres humanos em todas as áreas da nossa vida.

Foi maravilhoso vê-la lutando bravamente contra o “espírito da ignorância e do desânimo”! De repente, ela parece uma leoa defendendo os seus filhotes (que somos nós)!

Fica gigante!

Parece que me olha no fundo da minha alma e fala nos meus ouvidos, que se não estão abertos, se abrem e se, por acaso, eu não estiver acordada, desperto imediatamente! Sua sapiência e sensibilidade são admiráveis! Tenho muita honra de ser sua discípula, sua aprendiz eterna, como diz a amada irmã Neiva que ontem orou novamente divinamente! 

Quero e vou conseguir ser “obediente” e aproveitar seus ensinamentos, porque ela ensina com a alma.

Não são só por palavras e por didáticas, que por si só já são fenomenais, mas, seus ensinamentos são através de suas atitudes, principalmente, do seu dia a dia com sua tão prestimosa e querida equipe de trabalho, conosco, seus alunos, para com quem demonstra tato amor e com sua preciosa família. Ontem ficou mais evidente isso.

Por isso eu digo: Com a amada Mestra Olinda Guedes estou aprendendo a ser um SER HUMANO DE VERDADE!

Afinal, se como ela ensinou, sou uma energia e se não escolhi vir para os pais, para o Sistema que vim, mas estou à serviço de um Ser Espiritual Infinitamente Maior que eu o qual aprendi que me criou assim como a todos os humanos à sua Imagem e Semelhança, então, claro que Ele (ou Ela) me revestiu(e a  todos nós) de condições e potencial para ser total, plena, feliz e próspera!

Colaborando com tudo e com todos ao meu redor, vou me completando e auxiliando na completude de todos.

MESTRA AMADA: GRATIDÃO! GRATIDÃO! GRATIDÃO ETERNA!
 

Já que a amada Mestra Olinda ontem citou o engano do Erasmo Carlos, autor e cantor, quanto à viver melhor mal acompanhado do que só, para redimi-lo e para homenageá-la lá vai uma letra de canção que ele fez, no meu modo de ver, acertadamente:

“Mulher (sexo frágil)

Erasmo Carlos

Dizem que a mulher é o sexo frágil
Mas que mentira absurda!

Eu que faço parte da rotina de uma delas
Sei que a força está com elas

Vejam como é forte a que eu conheço
Sua sapiência não tem preço
Satisfaz meu ego se fingindo submissa
Mas no fundo me enfeitiça

Quando eu chego em casa à noitinha
Quero uma mulher só minha
Mas pra quem deu luz não tem mais jeito
Porque um filho quer seu peito

O outro já reclama a sua mão
E o outro quer o amor que ela tiver
Quatro homens dependentes e carentes
Da força da mulher”!

 

Escola Olinda Guedes (@Olinda_Guedes) | Twitter

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Márcia Regina Valderamos
Márcia Regina Valderamos Seguir

Sou psicoterapeuta sistêmica, discípula de Olinda Guedes, psicóloga de formação, e, c a Mestra Olinda Guedes, fiz e faço Renascimento, Formação em Constelações Sistêmicas, Master, Florais de Bach, massagem reparentalizadora..

Ler conteúdo completo
Indicados para você