Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
loading
ARLAM - Academia Real de Letras, Artes e MiudezasVOLTAR

BIOGRAFIA DE MÁRCIA REGINA VALDERAMOS

BIOGRAFIA DE MÁRCIA REGINA VALDERAMOS
Márcia Regina Valderamos
jul. 7 - 7 min de leitura
030


Márcia Regina Valderamos, nascida em 22 de fevereiro de 1958 em São Paulo, SP,  é a primeira filha viva do casal Angelina Dacob Valderamos e José Valderamos, irmã de vários não nascidos e de Milton Valderamos, cunhada de Mirian das Graças Martins Valderamos, tia de Thalita Martins Valderamos, que voltou para o céu aos 19 anos, e de Rebeca Martins Valderamos, suas filhas do coração, já que vivos não teve nenhum filho de seus dois casamentos.

Depois de muitos e muitos anos, ela soube através das constelações que seu desejo de ser mãe de gêmeos se realizou: teve 3 casais de gêmeos e mais um casal não gêmeo. Infelizmente nenhum chegou a ser completamente gestado por ela. Logo nos primeiros meses eles desistiram de ter um corpo físico, assim como os irmãos e irmã gêmea de Márcia.

Ela é casada há 36 anos com Walter Amigo, seu companheiro, amigo e namorado há 56 anos.

Atualmente está com 65 anos e continua a fazer o que sempre amou mais em sua vida: estudar, ler, ampliar e aprofundar sua consciência, obtendo conhecimento.

Seus avós maternos nasceram na Romênia (a avó Theodora Varsam) e na Bessarabia Romena (o avô Gheorghe Diacov). Os avós paternos eram descendentes de, Indígena a avó Ana Rosa Jesuina Nascimento Dias de Oliveira Balderrama, provavelmente descendente também de portugueses, e de Espanhóis, ou mesmo nascido lá, não se sabe, o avô Miguel Guilherme Femis Balderrama Coronado Aragonez.

Nenhum de seus avós sabiam ler e escrever, ou porque não aprenderam o português ou porque nunca frequentaram escola na sua infância, como o caso da avó paterna Ana Rosa Jesuina a quem Márcia Homenageou como sua patronesse nessa Academia. Sua avó materna tirou diploma do MOBRAL (como era chamado na época a alfabetização de adultos) aos 70 anos. Sempre cantou no coral de sua igreja os hinos da harpa cristã que aprendeu “de ouvido” até então.

Os pais de Márcia também quase não estudaram. A mãe cursou até metade do 2º ano primário, como eram chamados os primeiros anos escolares na época, e o pai os 4 anos do mesmo curso. Ambos eram muito inteligentes, criativos, sensíveis, com vários talentos: a mãe mais para coisas práticas e o pai para a escrita bonita e leitura. Eles gostavam muito de música e ouviam muitas canções: a mãe mais o gênero tango, bolero, em espanhol, e o pai músicas sertanejas de raiz, samba "pé no chão". A influência deles fez brotar em Márcia o gosto pelas artes.

A mãe de Márcia nasceu no interior do Estado de São Paulo, na cidade de Monte Mor, porque seu pai abria estradas com animais de tração nas cidades interioranas e, como viviam em barracas na beira das estradas, cada filho nasceu numa cidade pelo caminho até a capital.

O pai de Márcia nasceu no interior do Estado de Minas Gerais, na zona rural, na cidade de Areado. Márcia nada sabe sobre a vida dos seus por esses lugares, apesar de muito pesquisar, mas provavelmente a família do pai toda trabalhava na lavoura. O seu pai, que era o filho mais velho, veio para a capital paulista sozinho, aos 14 anos, para trabalhar e ficou por muitos anos sem ver os pais e os irmãos. Márcia não sabe quanto tempo esse afastamento durou.  Márcia sempre sentiu em si toda essa luta deles pela sobrevivência.

Oriunda de família humilde, sem posses, depois dos anos escolares básicos, Márcia sempre teve que trabalhar de dia para estudar a noite e assim poder realizar o sonho de conhecer, saber, aprender além do que os seus haviam conseguido até então. Desse modo, mesmo contrariando todas as expectativas, se tornou a primeira a obter um diploma universitário do lado materno de sua família. Do lado paterno, uma prima mais velha já era formada, mas Márcia nem sabia. Não tinham contato.

Márcia começou a ler e a escrever antes de entrar para a escola aos 7 anos e sempre apreciou ler revistas, livros, tudo o que encontrava por onde passasse. Sempre foi muito criativa, sensível, começou a escrever singelos versos antes dos 12 anos e quando estava com 17 anos tinha vários cadernos com histórias de personagens que criava, poesias, canções, pensamentos, reflexões, segredos, etc. tudo muito do coração, sem nada técnico.

Logo que pôde, já ganhando seu próprio salário, se tornou sócia do "Clube do Livro", como se chamava na época um comércio de livros em que a pessoa como sócia, podia adquirir livros novos com valor abaixo do mercado.

O primeiro livro que leu e que marcou sua vida pela história contada, foi sobre um menino e sua amizade com um pé de laranja plantado no quintal da casa em que morava com os pais e irmãos, casa essa da qual a família teve que se mudar e o menino sofreu muito por deixar seu "amigo", o pé de laranja.

Márcia se identificou muito com essa história e com a tristeza do menino por também ter tido amigos imaginários desde sempre. O titulo desse livro é "Meu Pé de Laranja Lima", do autor José Mauro de Vasconcelos".

Depois, as obras que mais fascinaram Márcia foram:  "Fernão Capelo e Gaivota", de Richard Bach, e  todos os livros que conseguiu ler da autora Agatha Christie. Ela era apaixonada com os romances policiais dessa autora e seu perspicaz personagem, o detetive Hercule Poirot.

O cinema, o teatro, a música, a poesia, a literatura, a história, as artes em geral sempre despertaram em Márcia admiração e desejo de aprender sempre mais.

Como não podia custear a faculdade de Medicina que sempre desejou fazer, Márcia entrou para a faculdade de psicologia aos 22 anos e se formou 5 anos depois. Cursou diversas pós graduações e especializações para atuar na área clínica.

Márcia conheceu o método da constelações familiares em 2010, através das redes sociais e estuda na Escola Real com a Mestra Olinda Guedes de julho de 2020 até o momento, onde amplia seus conhecimentos através dos Saberes Sistêmicos, praticando com seus clientes e em sua própria vida as ferramentas que aprende com a Mestra. Dessa forma pode cumprir sua missão de ser uma ajudante na jornada de cura de tantas pessoas, colaborando com seu desenvolvimento em todas as áreas.

Na Escola Real, com a permissão da Mestra Olinda, realizou outro de seus grandes sonhos: voltar a escrever; tem inúmeros textos no site oficial da Escola, o Saber Sistêmico.

Márcia adora estudar história sobre as civilizações, sobre os povos, sobre a família, sobre os indivíduos e suas comunidades, mitologia, psicologia profunda de Carl Gustav Jung, espiritualidade, física quântica e tudo mais que se refere a compreensão da alma humana e que possa lhe trazer meios de se desenvolver e se conhecer cada dia um pouco mais.



Participe do grupo ARLAM - Academia Real de Letras, Artes e Miudezas e receba novidades todas as semanas.


Denunciar publicação
    030

    Indicados para você


    Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica

    Verifique as políticas de Privacidade e Termos de uso

    A Squid é uma empresa LWSA.
    Todos os direitos reservados.