[ editar artigo]

Cartas para minha criança interior - Primeira semana

Cartas para minha criança interior - Primeira semana

Querida criança, quero convidar você para fazer uma viagem na linha do tempo, construir uma linda ponte ao futuro e resgatar sua majestade! Essa viagem incrível levará vinte e um dias!

Para isso, precisamos levar tinta, pincéis, canetas coloridas para viver momentos de magia onde você poderá desenhar e colorir tudo do jeito que quiser! Contemplar seus sonhos, reeditar história e sonhar de novo, pois agora eu sei um segredo: Nunca é tarde para ter uma infância feliz!


Carta 1

Querida criança, eu sei que te fizeram acreditar que nem sonhar era bom! Que a vida mais parecia com um pesadelo, onde todos os sonhos nos traziam alegrias e tristezas. 

Se fosse um pesadelo, poderia se alegrar quando acordava e ver que já passou. Quando o sonho era de alegria, quando acordava se entristecia, pois se alegrar não era para crianças pobres! Mesmo assim, você nunca deixou de sonhar.

Hoje quero dizer pra você que eu aprendi que nós podemos sonhar até acordados e escolher o que queremos sonhar! Ah, muitos daqueles seus sonhos já se tornaram realidade, minha pequena. Então venha e vamos começar a nossa aventura e veremos o que nos espera na outra margem!


Carta 2

Olá menina, vamos?

Eu sei que quando você ouviu a palavra ponte, pode ter tremido de medo, pois essa foi uma experiência muito ruim para você, quando tão pequena precisava ir sozinha e atravessar aquela ponte, sem nenhuma segurança, sem ter onde sequer segurar! Muitas vezes com o rio transbordando, trazendo troncos de árvores com muita correnteza, quase passando por cima da ponte depois das tempestades e chuvas fortes. Me lembro bem, que você precisava passar pela ponte e pelos medos, todos os dias para ir à escola ou qualquer outro lugar!

Mas hoje estamos juntas, vou lhe dar a minha mão e cuidar de você! 

Hoje me alegro em zelar pelas crianças e principalmente cuidar do coração e dos sentimentos delas.

Aquelas experiências de insegurança, solidão e incertezas junto à natureza se transformaram em profundo respeito por todos os seres. Hoje  já sei que a natureza é mãe da vida, que tem muitas fases. 

O elemento ar, que é uma das nossas maiores riquezas tem nos ajudado muito. Ah, até  já sou terapeuta de respiração consciente. 

Respire fundo minha pequena e tranquilize seu coração! Você já descobriu que a vida é de graça e a natureza, enquanto mãe, sempre tem tudo o que precisamos para viver com abundância.


Carta 3 

Chegou mais um dia de aventura!

Vamos andar descalço na lama, atravessar riachos, subir um morro bem alto e aprender a lidar com a terra. 

Lembra aquele dia, que enquanto plantava batatas, milhos e aipins você ouviu um barulho diferente e olhou pro alto? Era um avião, você ficou encantada! Então você perguntou pros seus irmãos que ali estavam se aquela fumaça era uma estrada, e que um dia você queria ir até lá, logo responderam: “essa menina está ficando doida, perdendo tempo olhando pra cima como quem não tem o que fazer!”

Então duas décadas se passaram e longe dali, você estava morando ao lado de um aeroporto, e já podia ver bem de perto muitos aviões, o seu desejo começou aumentar, e pedia a Deus que gostaria muito de entrar dentro de uma aeronave. Logo lhe contratariam para trabalhar limpando aviões! 

Mas precisamos saber pedir! Aquele desejo foi atendido, mas eu esqueci do seu sonho que era de voar! Então mais dias décadas se passaram e agora juntas realizamos aquele sonho! Nossa história já tem muitas fotos e viagens de avião na companhia de filhos e netos, até para fora do Brasil!


Carta 4

Agora minha pequena, já está na hora de descobrir o seus talentos e criatividade, vamos fazer uma casinha e brincar de fazer comida. Você sempre gostava de ficar olhando um passarinho que se chama João de Barro, que fazia sua casinha lá no alto de uma árvore e ficava pensando, se até os passarinhos conseguem fazer uma casa tão bonita, você também poderia ter uma casa assim!

Continuando a brincadeira, fazendo um buraco no barranco e começando a fazer comida.

Que comida? Se não tinha comida nenhuma! Mas criança é demais! Logo começou amassar o barro, fazer bolinhas e colocar em alguns pedaços de louça quebradas.

Sabe aquela bacia, que você quebrou quando lavava louça e levou uma surra?

Sim! Aqueles pedaços de cacos, ainda servem para brincar.

Você menina é muito criativa! Foi incrível quando você conseguiu colocar fogo na quele buraco, você construiu um forno a lenha, assava pedaços esculpidos no barro para brincar de fazer pão e docinhos!

Querida criança, hoje quero te agradecer por ser quem me ensina a cada dia, as crianças são nossos mestres. Elas já nascem com muitos talentos, apenas precisamos ajudar e estimular para colocar em prática. 

Então 25 anos depois dessa brincadeira, você estava fazendo muitos pães por 10 anos em forno a lenha. Seus pães fizeram muita fama. Foram até pra Alemanha e outros lugares! E com isso, conseguiu fazer uma casa maravilhosa e garantir a segurança financeira.


Carta 5

Menina do sertão, chegou o final de semana e podemos fazer muitas brincadeiras. O que você escolhe? Onde quer ir?

-Quero ir brincar com minha amiga Roseli, porque ela tem 3 bonecas! O meu maior sonho de criança sempre foi ter uma boneca de verdade. A minha boneca é apenas uma espiga de milho, eu gosto dela, tem até cabelinho. Mas as dela são bem grandes. Uma boneca tem cabelo e até abre e fecha os olhos. É incrível! Tem até roupinha. Talvez hoje, ela atenda meu pedido, de emprestar uma para dormir lá em casa, pelo menos uma noite. Chego até à sonhar que estou dormindo com uma daquelas bonecas.

Querida criança, este final de semana vou realizar esses sonhos de 50 anos... Sabe, tem uma menina aqui em casa, e ela tem muitas bonecas e você vai poder brincar com todas elas! Sim! A sua netinha, Lia Esther é uma linda menina e você pode voltar à ser criança e brincar de casinha, fazer cabana, dar banho nas bonecas, trocar as roupinhas, dar comidinha, mamadeira  e até dormir no tapete da sala com sua netinha com todas as bonecas. Ah! E o seu netinho, também pode brincar de boneca, sem problema algum. Já foi o tempo em que meninos não podiam brincar com bonecas e meninas brincar com carrinhos.

Nunca é tarde para ser uma criança feliz,e curar várias gerações, inclusive você, que nem conheceu sua vovó, para brincar com ela.

Podemos usufruir da inocência da criança.


Carta 6

Aproveitando que é domingo, você também irá ganhar aquele doce que é o seu predileto! Sabe aquele bem grande e colorido, que é muito atrativo?! Esse doce em formato de ovo, que leva o nome de cala a boca. É muito duro e você se engasga e se afoga com facilidade com ele, essa era uma grande maldade com as crianças daquela época! Ainda quando se afogava diziam que isso era bom, pra não pedir mais doces. Diziam ainda que se comessem doces, cairiam os dentes! Você ficava confusa pois seu pai contava que nunca tinha ganhado guloseimas, no entanto não tinha um dente sequer na boca! Outros também diziam que era porque não escovava, mas como escovar se nem escova tinha, usava-se um carvão duro pra passar!

Hoje, minha querida, tudo isso já passou. Já foram implantados novos dentes no lugar daqueles que caíram. Sua filha e genro tem clínicas dentárias, seu neto é protético. A saúde bucal tem um bom lugar agora. Eu também já estudei Biocibernética bucal no livro "A Cura pelos Dentes", nesse estudo compreendi que problemas relacionados aos dentes tem a ver com o sistema nervoso, quando coloca-se muita tensão na boca. 

Por fim quero dizer ao meu querido papai que tudo que eu fizer de bom em relação a minha saúde é também em homenagem à você! 

Realmente, o conhecimento nos liberta.


Carta 7

Hoje me lembrei do dia em que você tinha apenas seis anos e chegou uma carta para sua família, onde você soube que havia se tornado titia! Lembra como você pulava e até gritava que já era tia?! Ficou imaginando como era um bebezinho, pois você era o bebê da casa! Então você queria muito ir conhecer, mas logo lhe explicaram que seria difícil, pois era longe... quando pôde enfim conhecer o bebê já tinha 3 meses, realmente naquela época era muito difícil a comunicação!

Atualmente as coisas são bem diferentes, está incrível a facilidade em comunicar-se com as pessoas! Você pode falar com elas por telefone e até fazer chamada de vídeo. Nas redes sociais podemos divulgar essas cartas pro mundo inteiro! Agora, quando um bebê nasce, podem acompanhar ao vivo mesmo estando à quilômetros de distância! Isso me deixou encantada. Ah, como doula, ajudo as mulheres no momento do nascimento e posso pegar muitos bebezinhos no colo. Isso é lindo demais!

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Isolene Schmitz
Isolene Schmitz Seguir

Atua como terapeuta sistemica desde 2015. Formada por Olinda Guedes, esteve com o criador das constelações familiares, Bert Hellinger durante seminário vivencial em SP. Atendimentos individuais e grupos em Navegantes - SC e região.

Ler conteúdo completo
Indicados para você