[ editar artigo]

FICHAMENTO DE LIVRO: A FONTE NÃO PRECISA PERGUNTAR PELO CAMINHO

FICHAMENTO DE LIVRO: A FONTE NÃO PRECISA PERGUNTAR PELO CAMINHO

DADOS DA LEITORA

MÁRCIA REGINA VALDERAMOS

CURSOS: FORMAÇÃO REAL EM CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS – TURMA 1 E RENASCIMENTO SISTÊMICO

DATA: 26/09/2020

DADOS DO EXEMPLAR LIDO

TÍTULO: A FONTE NÃO PRECISA PERGUNTAR PELO CAMINHO – UM LIVRO DE CONSULTAS

AUTOR: BERT HELLINGER

TRADUÇÃO DE ELOISA GIANCOLI TIRONI E TSUYUKO JINNO-SPELTER

EDIÇÃO: 4ª

LOCAL DA PUBLICAÇÃO: BELO HORIZONTE/MG

EDITORA: ATMAN LTDA.

ANO: 2017


Orientações para fichamento

1 – MENSAGEM GLOBAL QUE O AUTOR ME DEIXOU

Devemos abrir mão de julgamentos para progredirmos, para enxergamos e prosseguirmos nosso caminho para além da nossa família, do nosso sistema. Para olharmos o que realmente é, concordamos com o todo, respeitando e honrando sempre tudo e todos e nos colocamos presentes e sem intenção alguma, à serviço de algo muito maior que rege a vida, permitindo-o fluir através de nós o essencial. O que tem que ser se faz, independente de nossa vontade.

2 – A PARTIR DESSA LEITURA, CONSEGUI ESSA DEZ DICAS PARA CRIAR EXCELÊNCIA EM MINHA VIDA:

- Devo limitar-me à percepção do que vejo, do que realmente ocorre diante de meus olhos, sem interpretar;

- O que vejo é sempre o que realmente ocorre e é maior, mais amplo e mais profundo do que aquilo que ouço;

- Preciso estar em contato com a minha alma e com a alma de quem eu estou interagindo para poder atuar assertivamente, encontrar onde está a força que a move;

- Se estiver trabalhando para alguém ou para um grupo, devo estar consciente de que posso me enganar, errar e que, portanto, devo levar em consideração a percepção do outro também;

- Devo detectar os padrões fixos, que se repetem em minha vida e como eles me limitam e interrompê-los para poder evoluir e possibilitar o mesmo para quem eu estiver trabalhando;

- Sempre há o outro lado, o oculto. Devo estar atenta a ele;

- Renuncio ao saber, ao poder;

- A morte é maior que a vida; “quem esteve ainda pertence”; nenhum morto  deve ser esquecido; irmãos não nascidos, mortos precocemente, devem ser incluídos; devo honrá-los;

- Cuidar dos idosos, dos que vieram antes de mim porque estão dependentes fisicamente ou de qualquer outra forma, não me dá o direito de ser maior que eles; sempre serei pequena diante deles;

- O mesmo amor que adoece e o amor que cura, é o amor que traz soluções; devo conscientizar-me dele, de onde ele está e não mais amar cegamente para poder progredir e ser saudável.

3 – CONSIDERANDO A REALIDADE QUE VIVO, APLIQUEI O SEGUINTE, IMEDIATAMENTE APÓS ESSA LEITURA:

Seguindo as orientações do autor (página 231 – “As constelações e os movimentos da alma”, quando ele fala sobre “Futuro”) tenho reverenciado os mortos do meu sistema e estou buscando seguir adiante deixando, com respeito e honra a eles e tudo o que fizeram, exatamente do modo como fizeram, e o que foi solucionado estou deixando para traz e buscando esquecer, tomando forças para isso em meditações, treinando o meu estado de presença no aqui e agora.

Tenho exercitado olhar para a solução, pois segundo o autor (página 235 “Ajudar e Resolver” – no tópico onde ele fala sobre a “Intuição e Solução”) “Quem olha o problema restringe a sua visão. Ele observa detalhes e o todo se lhe escapa. Quem olha para a solução tem sempre o todo em vista e vê, nesse contexto maior, a solução. Ela acena para você de algum lugar e, então, vai-se imediatamente em sua direção”. E mais para frente, nessa mesma página no tópico sobre “Soluções seguem o amor” o autor nos orienta que onde se origina o problema é onde está o amor de alguém, “Portanto, só posso entendê-lo e também entender o seu problema quando encontrar o lugar onde se mostra o seu amor”.

4 – COM A LEITURA DESSE LIVRO, TRANSFORMEI EM MIM:

Minha concepção sobre o que são problemas, emaranhamentos, doenças, dependências e de como estão embutidos nesse sofrimento, nessa dor, todas as possibilidades de prosperidade, de cura, de resolução e de evolução do ser como um todo. Que a vida cumpre o que tem que cumprir independente de eu querer ou não e que o simples é muito mais profundo e amplo do que eu imaginava.

O trabalhar com a minha alma ou com a do próximo, lembrando sempre que esse é um trabalho sagrado e que exige respeito e cuidados; diante desse trabalho, preciso estar sem julgamentos e com muita concordância com tudo e com todos do jeito que é e somos.

5 – AS MUDANÇAS QUE ME COMPROMETO FAZER A PARTIR DESSA LEITURA:

- Me colocar ao lado de quem necessita, sem fazer nada, respeitando-o, só me colocando a seu serviço e em contato com sua alma; o que for preciso ser feito se fará;

- Passei a observar para onde vai o meu olhar quando sinto algo. O que estou vendo, ou quem estou vendo. E só observo, sem nada fazer; estou treinando isso comigo para depois fazer com o próximo, se for trabalhar com constelação, mas já está servindo a mim mesma, no meu convívio com os meus e também no meu trabalho como psicóloga clínica;

- Esse modo de olhar me faz perceber onde me distanciei de minha alma e nesse lugar posso fazer ressignificações importantes para desmaranhar algo que me está bloqueando, impedindo de prosseguir.

6 – SE ENCONTRASSE COM BERT HELLINGER, A RESPEITO DESSE LIVRO LHE DIRIA:

Esse é um verdadeiro manual de observação dos seres humanos, da natureza e da vida! Gratidão! Essa sua obra é sensível e bastante esclarecedora, me fez ampliar a visão sobre mim mesma e sobre tudo no mundo. Percebo a cada palavra sua que leio, que o verdadeiro amor é a mola propulsora da vida. Parabéns e obrigada!

7 – INDICARIA ESSA OBRA PARA:

Todos os interessados em compreender a vida, a si mesmo e a alma humana.

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você