[ editar artigo]

FICHAMENTO DO LIVRO "O ESPÍRITO DA INTIMIDADE"

FICHAMENTO DO LIVRO

DADOS DA OBRA

TITULO: O ESPÍRITO DA INTIMIDADE – ENSINAMENTOS ANCESTRAIS AFRICANOS SOBRE MANEIRAS DE SE RELACIONAR

AUTORA: Sobonfu Somé

CÓPIA DIGITALIZADA EM PDF    EDITORA: ODYSSEUS


Orientações do fichamento

MENSAGEM GLOBAL QUE O AUTOR ME DEIXOU:

A tribo é um lar.

Todos fazem parte e se respeitam. Os anciãos são respeitados, são consultados para tudo e são ouvidos por todos. As crianças são cuidadas por todos, fazem parte de tudo e escolhem com quem querem ficar, de quem querem ouvir conselhos, etc.

O casamento é o encontro de dois espíritos que buscam se completar. Esse encontro e todos os demais, inclusive sobre a intimidade do casal, acontecem em rituais.

Ritual: união de duas almas para trazer de volta a conexão com o espírito da intimidade e envolve sacrifício animal.

As crianças precisam saber desde cedo sobre os espíritos da sua importância na conexão com os mesmos. Esses conhecimentos fazem com que compreendam desde pequenas tudo o que é preciso para ter sucesso na união com parceiros e manter a unidade com todos da tribo.

A comunidade é o espírito, o guia, a luz da tribo. Todos se reúnem em torno de um benefício comum a todos para a realização de projetos pessoais e ajudar a quem precise. Uns cuidam dos outros. Um contribui com o outro, todos são ouvidos e levados em consideração. “Comunidade é o local onde as pessoas vão compartilhar seus dons e recebem as dádivas dos outros”. Sem a doação de cada um a comunidade morre.

Na intimidade do casal, o ego não pode estar no comando. Intimidade, sexualidade não acontece se houver disputa pelo poder. O masculino e o feminino têm cada qual seus valores e devem ser respeitados.  Não se atende a desejos de domínio, sentimentos ruins pelo parceiro. Fazer sexo é “viajar com alguém” (pág. 97), não deve ser motivado por impulsos sexuais. “A intimidade é sagrada. É um alinhamento entre o ser e o sagrado; a pratica da sexualidade é algo essencialmente ritualístico”. (pág. 104 – capt 8: Intimidade: dentro de um círculo de cinzas).

“A intimidade é uma canção do espírito. O espírito têm o propósito de ajudar as pessoas a serem melhores, unidos entre si e em conexão com o além. O espírito ajuda o povo a realizar o propósito de cada um na vida, de todos juntos na vida e a manterem a sua sanidade. O espírito é energia. Força vital que há no mundo. “Espírito é a energia que ajuda os seres humanos a se unir, ajudando-os a ver além de seus parâmetros radicalmente limitados; ajuda também nos rituais e nas conexões com os ancestrais”. (pág. 25 – Cap. 2: “Uma canção do Espírito).

Os relacionamentos, a intimidade, a convivência, precisam ter um propósito maior, pois a comunidade faz parte de um todo, juntamente com a natureza, os animais e o Universo. Por isso, tudo, inclusive o casamento e a criação dos filhos, são sempre responsabilidade coletiva e levando em conta o bem-estar de todos na tribo. Tudo e todos pertencem à tribo e tudo é compartilhado com todos. Todos da tribo participam do casamento e da vida a dois do casal, rotineiramente, buscando sempre que estejam em paz pelo bem comum, por que, na verdade, o que importa é servir ao espírito que habita dentro de cada um e em tudo e deixá-lo agir, se realizar, através de todos e de tudo. O gozo, o prazer do casal está em servir e se deixar usar pelo espírito. O casamento é para a realização de um propósito sagrado e não para benefício do casal somente. Os dons de cada um da tribo são respeitados, considerados e devem ter o consentimento do espírito para serem aplicados na tribo, com a finalidade de mantê-la unida, integra, saudável e feliz. O restante é complemento.

A PARTIR DESSA LEITURA, OBTIVE ESSAS 10 DICAS PARA CRIAR EXCELÊNCIA EM MINHA VIDA:

- Ver meus relacionamentos como sagrados e a minha intimidade como algo espiritual;

- Me sentir a serviço de algo maior quando amo;

- Olhar para a natureza, para as pessoas, para as coisas desse mundo como sinais espirituais;

- É preciso ter propósito no agir, até mesmo na intimidade;

- Se não pedir a permissão do Ser Superior para fazer qualquer coisa, inclusive para amar, será um feito vazio, desprovido de propósito e sem utilidade;

- Reconhecer mais profundamente como o povo africano é sábio e sensível;

- Conectar com a natureza, com os animais, com o próximo, com todo o Universo é o que me faz sentir viva, com alma;

- Sempre cuidar do relacionamento, sempre alimentar e relembrar o sagrado desse encontro;

-Os rituais são importantes para demarcar ciclos, ensinar a importância de tudo e os propósitos de cada atitude, de cada evento, e devemos fazer rituais também para encerramentos de relacionamentos;

- Nem sempre as soluções dos problemas estão na lógica, no racional.

CONSIDERANDO A MINHA REALIDADE DO DIA A DIA, PUDE APLICAR O SEGUINTE, ASSIM QUE TERMINEI ESSA LEITURA:

Quando algo não vai bem entre nós enquanto casal, devemos voltar ao ponto forte do início do nosso relacionamento e, de lá, olhar para a crise e não deixar que a nossa mente se aposse do problema que estamos enfrentando. (pág. 127 “Liberar o problema das garras da mente. De outra forma, vamos encolhendo, nos tornando menores, enquanto o problema cresce”).

Lembrar que dinheiro é também energia sagrada, não é “meu” ou “seu”; é da comunidade, do casal, da família, e que “desconectar o dinheiro do seu significado original de oferenda ao espírito o desconecta do sagrado e ele se torna fonte de poder e motivo de discórdia, para separação.(pág.132 – “Divórcio e Perda – Cortando a Videira);

Se o que faço profissionalmente ou em casa, na família, é com o propósito de deixar o espírito de tudo e de todos agir em beneficio comum, então não há motivo para competição e nem para temer perder a identidade se divide com o outro o que tem (pág. 133).

Compreendi porque me sinto presa, atolada, e não deslancho em intimidade com meu atual parceiro. Somos divorciados de outros e estamos juntos há mais de 30 anos e achávamos que tivéssemos feito o que tinha que ser feito, mas não: Temos que concluir os relacionamentos. “As pessoas precisam de rituais para poder se soltar, recompor-se e recuperar as forças. Essa é a forma de o espírito voltar a se mover dentro delas” (pág.138).

TRANSFORMAÇÕES EM MIM COM A LEITURA DESSE LIVRO:

Na verdade, estou vivenciando uma etapa inicial de um processo de mudança de visão, pois essa leitura me trouxe muita coisa estranha e nova, mas bastante interessante e com muito sentido. O que já comecei a fazer é a ampliação do meu olhar para além do visível, do racional, do que na nossa sociedade é considerado “lógica”; comecei a prestar mais atenção do que antes “nas vozes” dos animais e da natureza, reconhecer que em cada um dos seres humanos e em tudo no Universo há um Ser Maior, um Espírito, mas é preciso exercitar diariamente, pois é muito diferente de tudo que já vivi, mesmo com o respeito que tenho por Deus e saber que Ele habita em cada um de nós e em tudo, pensar que o prazer sexual também é algo com Deus e não com o homem me faz pensar muito, mas, ao mesmo tempo, valoriza muito esse ato e dá sentido. Talvez seja um caminho (ou o único caminho!) para que eu encontre prazer nessa área da sexualidade, da intimidade. Seguirei os conselhos da autora. Por exemplo, na página 145, ela escreve: “Para quem estiver interessado na intimidade espiritual: ouça mais os ancestrais, o espírito, às árvores, os animais. Concentre-se no ritual. Ouça todas essas forças que vem e falam conosco e que normalmente ignoramos”.

No cap. 14, o capítulo final, a autora sabendo dessa minha estranheza, que deve ser de muitos aqui no chamado “mundo ocidental”, diz na última frase que escreveu: “As pessoas talvez digam que você é estranho, que está lendo à respeito de coisas estranhas. Mas, sabe, talvez seja hora de celebrar o estranho”. (pág. 146)

MUDANÇAS QUE ME COMPROMETO EM TORNAR REAL NA MINHA VIDA A PARTIR DESSA LEITURA:

Principalmente sobre ver o espírito, o sagrado em tudo, inclusive no sexo e no dinheiro.

SE PUDESSE ENCONTRAR COM A AUTORA DESSE LIVRO,  EU LHE DIRIA:

Muita gratidão por tão dadivosa obra e parabéns por pertencer à uma tribo de gente tão valorosa, sensível e solidária. O mundo precisa de mais pessoas assim.

Você pode me falar um pouco mais sobre os choques entre a sua e a cultura que você vive na América do Norte? Poderia escrever uma outra obra sobre isso?

TRÊS PESSOAS PARA AS QUAIS EU SUGERIRIA ESSA LEITURA:

- Alunos e professores de segundo grau, estudantes de cursos universitários, para que entendam o valor do coletivo, do respeito mútuo, à tradição, aos mais velhos E AS CRIANÇAS!

- Esse livro deveria ser distribuído em cursinhos de casais e encontros de casais para que entendam o que realmente está por traz do encontro em duas pessoas e com quem e  com o quê vão de verdade se casar.

 

DADOS DA LEITORA

NOME COMPLETO: Márcia Regina Valderamos

CURSOS: FORMAÇÃO REAL EM CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS F-1 E RENASCIMENTO SISTÊMICO PELA RESPIRAÇÃO

           

 

 

 

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Ler conteúdo completo
Indicados para você