[ editar artigo]

A DOENÇA COMO CAMINHO

A DOENÇA COMO CAMINHO

DADOS DA LEITORA

Nome: Márcia Regina Valderamos

Curso: Massagem Reparentalizadora Sistêmica

DADOS DO EXEMPLAR LIDO

Título: A Doença como Caminho – Uma Visão Nova da Cura como Ponto de Mutação em que um Mal se Deixa transformar em Bem

Autores: Thorwald Dethlefsen e Rüdiger Dahlke

Editora: Cultrix              Local da Publicação: São Paulo/SP

12ª Edição                      Ano: 2004

. Qual a mensagem global que o autor deixou para você? Resuma em, no máximo, 4 linhas.

Nosso corpo expressa o que vai na nossa mente e clama por atenção na nossa alma. Todas as nossas vivências, sentimentos e emoções são registradas em nosso corpo e o que a alma deseja que entendamos é enviado através dos sintomas para que, decifrando essas mensagens, possamos compreender o que precisamos curar em nós, no nosso modo de viver e essa cura só acontece  definitivamente a partir do nosso interior para o externo; a alma têm as soluções.

. A partir do que você leu, enumere 10 dicas para você criar excelência para sua vida.

1 – Passei a prestar maior atenção ao meu corpo e compreender suas mensagens;

2 – Verifico agora, cada vez mais, a correspondência de determinadas reações do meu corpo à determinadas circunstâncias;

3 – Sabendo que crio imagens através dos meus pensamentos e que isso afeta meu organismo como um todo, busco melhorar a qualidade do meu pensar, do meu senti;

4 – Não combato sintomas; eu os acolho e escuto, sinto e busco compreender o que deseja que eu faça;

5 – Ao tocar meu corpo onde surge um sintoma, percebo que há uma comunicação e que, só o fato de ter concentrado a minha atenção a esse local, o sintoma diminui de intensidade e as vezes até desaparece;

6 – Não são os fatos, as pessoas que me afetam. Eu é que me deixo afetar por eles e meu corpo reage de acordo com a imagem que criei dessa vivência. Portanto, o que me adoece pode também me curar, se eu ressignificar, modificar meu olhar e crenças;

7 – O corpo não mente;

8 – Tratar somente o sintoma sem compreender sua origem, não atender ao chamado da alma, faz com que o sintoma tenha que retornar. O problema não foi resolvido; O sintoma é só a ponta do iceberg;

9 – Foco mais na cura hoje em dia. As doenças só nos apontam o caminho para as soluções;

10 – É fundamental hoje em dia para mim me reconhecer como parte da totalidade da vida; tudo e todos somos uma única unidade. Adoece um, adoecem todos e o mesmo se vê que quando um se cura, todos se curam.

  . Considerando a realidade onde vive, o que você aplicou, imediatamente, assim que leu? (Qual tópico, qual ideia? - cite o capítulo, página e a ideia).

Admito hoje e estou bem mais consciente da nossa polaridade enquanto seres humanos. Tudo que fazemos ou sentimos não nos é suficiente; está sempre faltando algo ou alguma coisa, pois temos que fazer escolhas todo o tempo. Afinal, somos imperfeitos. Essa nova percepção faz com que eu entenda os conflitos que surgem e saiba administrá-los com mais serenidade e empatia, sejam eles interiores, como por exemplo uma infecção de garganta que eu tenha, um sentimento de inadequação de como sinto minhas vivências, ou exteriores, devido a divergências de opiniões com quem convivo, por exemplo.

Página 36: “...toda vez que agimos deixamos sem efeito o outro pólo da possibilidade...”

Página 92: “...A polaridade da nossa consciência como seres humanos nos coloca constantemente em situação de conflito, no campo da tensão entre duas possibilidades.....É por isso que sempre está nos faltando algo, que continuamos imperfeitos...”

. O que você transformou em si mesma com a leitura deste livro?

Cada vez que releio esse livro fico mais atenta, alerta e aumenta a minha percepção para com o meu próprio corpo e para com o meu entorno.

. Quais as mudanças que você se compromete em tornar real a partir desta leitura?

Na página 212 os autores escrevem: “Nós é que provocamos os nossos acidentes, da mesma forma como “buscamos” nossas doenças.” E explicam como tendemos a culpar o outro ou algo pelo que nos acontece. Estou assumindo cada dia mais as responsabilidades sobre mim mesma e sobre o que ocorre comigo.

. Se você encontrasse os autores do livro, o que você diria a eles?

Imensa gratidão por todo esse lindo trabalho de pesquisa que nos proporciona maior entendimento e possibilidade de aprofundamento no que precisamos aprender com nossos sintomas. Voces tornaram mais acessível para milhares de pessoas o caminho para a verdadeira e definitiva cura de doenças, honrando assim, o objetivo dos profissionais da área de humanas. Parabéns.

. Enumere 3 pessoas para as quais você sugeriria este livro e justifique.

- Meu marido, para que compreenda as mensagens que os sintomas que hoje apresenta lhe trazem e busque maior conhecimento sobre si mesmo para obter a cura total;

- Meu irmão, por ser cético,  para que saiba que há muita ciência e pesquisa explicando todo o trabalho que busco desenvolver profissional e pessoalmente;

- Ao médico Dr. Domingos, grande amigo, pela sua natureza pesquisadora e curiosa, não só do corpo, mas, principalmente, da alma humana.

#fichamento

 

 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Márcia Regina Valderamos
Márcia Regina Valderamos Seguir

Sou psicoterapeuta sistêmica, discípula de Olinda Guedes, psicóloga de formação, e, c a Mestra Olinda Guedes, fiz e faço Renascimento, Formação em Constelações Sistêmicas, Master, Florais de Bach, massagem reparentalizadora..

Ler conteúdo completo
Indicados para você