[ editar artigo]

A MINHA CRIANÇA INTERIOR FALOU COMIGO

A MINHA CRIANÇA INTERIOR FALOU  COMIGO

E ela disse assim:

“- É isso? É só isso?

Mas, e os meus sonhos? Onde estão os meus projetos de vida para quando nós fôssemos adultas?

Ei, eu te dei tanto. O que você fez de nós?

Cadê meus sorrisos, as gargalhadas soltas, o gostar por gostar, o “porque sim?

Vamos levar essa vida a sério de forma leve, vivendo novamente?

Ainda há tempo. Vamos parar com esse negócio de que a nossa mãe isso, nosso pai aquilo, nossa família tal e coisa...

Pombas! Nós somos mais hoje, porque temos mais possibilidades, oportunidades, conhecimento que eles.

Fizeram o que estava ao alcance deles. Está tudo certo.

Vamos fazer nossa mãe interior ser aquela presente que sempre quisemos e deixar aquela fazedora cheia de culpas descansar? Topa?

Temos tanto a realizar! Bora fazer acontecer e parar de lastimar?

Crescer dói, é certo, nós sabemos, mas também propicia tanta coisa boa, gratificante!

E hoje nós podemos! Vamos lá!

Afinal, não tem que ter mais vazio em você se eu te preencho, sou sua companhia; lembra como nos bastávamos, como éramos plenas?

Voce se recorda daquelas personagens que nós criávamos, das poesias que escrevíamos, a ponto de deixar a “dona mãe fazedora/maníaca por limpeza/cheia de culpa” muito brava, porque ela considerava que “estávamos perdendo tempo”, que “tínhamos que nos ocupar com algo útil na vida”?Numa coisa que ela dizia ela estava coberta de razão:

Vivíamos fazendo arte às escondidas! Hehehe.

Nossa! Que tempos gostosos de, debaixo das cobertas a noite, fazermos um teatrinho. Hehehe. Bom demais! Voltemos a fazer.

Ah, quero também balançar, alto, bem alto. Sempre amei isso, você sabe.

Quero aprender a andar de bicicleta. Quero nadar. Quero correr. Pular corda. Jogar queimada. Tudo! Ela não deixava, dizia que íamos nos machucar e “não era para lhe dar mais trabalho”.

Sejamos nossa mãe presente, que nos incentiva e nos oportuniza possibilidades de usamos nosso neocórtex que nos faz cocriadoras de tudo aqui nesse mundo e no universo. Deixemos esse nosso cérebro reptiliano descansar um bocadinho. Agora não corremos perigo. E podemos nos aventurar, fazer descobertas, tomar chuva, nos sujar na lama, andarmos descalças.... Vamos?

Ei, você quer brincar comigo?”

E eu, sem mais palavras diante de tanta verdade, respondo de forma segura e clara à minha sábia criança interior, tão funcional:

“- SIMMMMMM!!!!”

 

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Márcia Regina Valderamos
Márcia Regina Valderamos Seguir

Sou psicoterapeuta sistêmica, discípula de Olinda Guedes, psicóloga de formação, e, c a Mestra Olinda Guedes, fiz e faço Renascimento, Formação em Constelações Sistêmicas, Master, Florais de Bach, massagem reparentalizadora..

Ler conteúdo completo
Indicados para você