[ editar artigo]

AS ORDENS DA AJUDA

AS ORDENS DA AJUDA

As ordens da ajuda são métricas da constelação e a integração delas em nós é essencial para que consigamos ajudar nossos clientes sem tomar suas dores.

São elas:

1. Você só pode dar aquilo que você tem.
E você só pode tomar aquilo que você realmente necessita.

O outro só muda a partir de nossas mudanças, de nossos exemplo, daquilo que podemos dar a ele.
Se nós não temos, não podemos dar.

2. Você não pode considerar só a queixa do cliente, mas sim o todo.
Quando a pessoa traz um conflito externo em que sente culpa, antes de olhar para essa relação com o outro, primeiro é necessário olhar para si mesma.
Perdoar a si é essencial para, aí sim, olhar para o outro.

Quando nos sentimos em dívida com nós mesmos, o outro não nos respeita. Que tipo de frequência a pessoa vai sentir? Não vai funcionar.

Primeiro a si, tomar a responsabilidade = habilidade de resposta, para, dai sim, ir para o conflito externo, com capacidade de responder a ele. Se libertar da má culpa.

3. Tratar o outro como adulto. Dois grandes, de respeito e poderes iguais.
Acolher as dores do cliente, mas reconhecendo a capacidade dele de elaborar suas questões e realizar as transformações necessárias. Ele é o protagonista.

4. Quando ouvir a queixa, não considerar somente o aqui e o agora. Considere sua família, ancestrais e etc.
Se colocar num lugar de escuta tanto do cliente quanto também em relação a pessoa que seu cliente está trazendo a queixa. Sempre escutar os outros lados, fazendo uma hipótese empática para a compreensão do que a levou a tomar certas atitudes. Estar com o coração aberto é essencial para receber as informações do campo.

5. Você só pode ajudar alguém quando você der a essa pessoa e ao sistema dela, um bom lugar em seu coração.
Olhar com amor e sem julgamento.
Neste ponto é importantíssimo percebemos em nós, se há algum julgamento relacionado a algum cliente, se algum caso ativa uma dor em nós em que não nos sentimos aptos a atender algo relacionado a tal questão.

Então, que tenhamos discernimento para escolher encaminhar o cliente para outra pessoa caso isso ocorra, pois se não respeitarmos este limite, a constelação não acontece, pois há julgamento e será impossível ajudar.

Durante os trabalhos das constelações sempre devemos checar se a pessoa está bem, se o que está sendo apresentado está fazendo sentido e se ela conseguiu encontrar o que estava buscando. Respeitar a assimilação da pessoa é essencial para que realmente possamos ajuda-la, e também nos lembrarmos que somos condutores do processo em que ela é o elemento principal, tendo as percepções necessárias para que se seu sistema se harmonize.

Sirvamos com amor e assim o amor se fará presente. Sejamos instrumentos para que essa ajuda aconteça.

#mod08 #ordensdaajuda #amor #métricas #constelação

Constelações Sistêmicas

Saber Sistêmico - Comunidade da Constelação Familiar Sistêmica
Amanda Russo
Amanda Russo Seguir

Psicanalista Espiritualista e Terapeuta Energética-Espiritual

Ler conteúdo completo
Indicados para você